13.09.2018  /  17:11

Malu Mader pós-Globo: “Quem tem boa fé acaba se abrindo e nem sempre é recomendado”

Malu Mader // Divulgação

Malu Mader completou 52 anos nessa quarta-feira. Sem Tony Bellotto, foi comemorar em uma festinha de Naná Karabachian em São Conrado, no Rio, ao lado das amigas da vida toda Claudia Abreu, Deborah Evelyn e Adriana Esteves. Glamurama também foi e bateu um papo com Malu. “Gosto bastante de aniversário. Não sou muito de fazer balanço, não. Gosto é da festa mesmo. Por acaso esse ano não fiz porque o Tony ia ter show em São Paulo… Aí comemorei com a família ontem e combinei com a Naná que comemoraria aqui hoje. Mas ao longo da minha vida inteira sempre fui muito festeira. Gosto de receber o carinho dos amigos”.

Adriana Esteves, Claudia Abreu, Naná Karabachian e Malu Mader || Créditos: Juliana Rezende

Aniversariante tem direito a um pedido na hora de soprar a velinha. O que ela quer para esse novo ciclo que se inicia? “Eu quero bastante uma coisa, mas justamente por querer tanto estou fazendo segredo. Não é que não possa falar, mas prefiro ficar mais quieta porque acho que concentra mais o foco. Melhor do que começar a falar antes das coisas acontecerem. Mas é em relação a cinema”. É aquele seu filme? “O mesmíssimo. Agora está rolando pra valer, já está sendo produzido”. Trata-se de um projeto antigo de Malu: dirigir um longa de ficção sobre uma família de artistas.

E o lado atriz, fica adormecido por enquanto? “Não gosto de eu mesma me classificar. Neste momento, estou animada com o filme. Mas vou ser sempre atriz, claro”. A gente tentou saber como ela está se sentindo nessa fase pós-Globo, depois de ter sido demitida após mais de 30 anos de casa. “Dar entrevista é sempre um perigo, pode botar aí. É que é uma análise pública. Você acaba falando dos seus sentimentos. Quem tem boa fé, que é o meu caso, acaba se abrindo e nem sempre é recomendado. Não estou com vontade de falar disso”, explicou Malu, sem tirar o sorriso do rosto. (por Michelle Licory)