07.02.2020  /  10:52

Madonna acusa teatro londrino de censurar seu trabalho: “Artistas estão aqui para perturbar a paz!”

Madonna || Créditos: Reprodução

Madonna teve um chilique no palco do London Palladium na noite dessa quarta-feira. Em cartaz no famoso teatro de Londres desde a semana passada com a turnê “Madame X”, a cantora não gostou nem um pouco de ver a cortina de seu show sendo baixada exatamente às 23h, e bem antes do fim da apresentação dela. As luzes do Palladium, que é praticamente uma instituição no cenário cultural da capital inglesa, foram apagadas no mesmo momento.

“Isso é uma censura da p****”, esbravejou a material girl. “Artistas estão aqui para perturbar a paz!”. Havia, no entanto, um motivo para o “the end” inesperado: leis municipais de Londres obrigam teatros e afins a encerrarem suas atividades uma hora antes da meia-noite, sob risco de multa. E Madge, que nunca foi conhecida por ser pontual, começou o show da última quarta bem depois do horário marcado, daí já viu…

Em sua conta oficial no Instagram, a intérprete de “Vogue” disse que haviam se passado só cinco minutinhos depois do horário limite e que faltava apenas uma música pro encerramento dos trabalhos, e também aproveitou para agradecer os fãs que testemunharam o incidente, e que segundo ela “não se mexeram e nem foram embora”. Em nota enviada para a “BBC”, o pessoal do Palladium classificou tudo como “um terrível mal entendido”.

Em tempo: foi revelado nessa semana que Madonna está sendo processada por dois fãs americanos justamente por causa de atrasos seus para entrar em cena. Antonio Velotta e Andrew Panos, ambos “Madonniacs” desde a adolescência, esperaram horas além do previsto para ver a ídola em shows da “Madame X” que rolaram entre setembro e outubro do ano passado e agora buscam indenizações pelo tempo perdido. (Por Anderson Antunes)

*

Abaixo, o “manifesto” de Madge publicado no Insta: