30.01.2020  /  18:50

Luxúria, ira, preguiça, avareza, orgulho… conheça os sete pecados capitais da beleza que devem ser evitados já!

Ira, gula e preguiça: conheça esses e outros vilões da beleza / Crédito: Getty Images

Cuidar da beleza é assunto sério, mas é normal cometer deslizes ao longo da vida. O problema é que, quando isso vira rotina, acaba favorecendo problemas dermatológicos e também o envelhecimento precoce da pele.

“Nossa pele é reflexo do que somos, do que fazemos, do que comemos. E quando adotamos comportamentos nocivos e repetitivos, como ‘nunca’ remover a maquiagem antes de dormir, ou usamos produtos vencidos por meses a fio, acabamos assumindo o risco de prejudicar não a beleza, mas a saúde”, comenta a dermatologista Carla Bortoloto.

A seguir, confira os sete pecados capitais da beleza!

Preguiça
Confesse: você já chegou tarde da noite de uma festa e dormiu com maquiagem por preguiça de lavar o rosto… Quem nunca, né? Mas se esse comportamento é uma rotina, você pode estar colocando a saúde de sua pele em risco. Isso porque é durante o sono que acontece a oxigenação celular e a absorção de nutrientes pela pele. Quando não se remove a maquiagem, forma-se uma barreira, impedindo esse processo de restauração.

O acumulo da maquiagem obstrui os poros, fazendo com que a pele produza oleosidade em excesso, o que facilita o surgimento de cravos e espinhas, além de alergias no caso de peles mais sensíveis.

Dormir sem secar os cabelos é outra “preguicinha” que pode comprometer a saúde. A umidade pode facilitar a proliferação de fungos no couro cabeludo. Além disso, o atrito entre o fio molhado e o travesseiro torna o cabelo quebradiço.

Ira
Ok, existem situações que realmente nos deixam à beira de um ataque de nervos. Mas viver constantemente estressado pode ocasionar problemas como insônia, cansaço excessivo, ganho ou perda de peso e até distúrbios gastrointestinais. Do ponto de vista dermatológico, toda essa raiva vai se refletir em uma pele sem viço podendo apresentar manchas, acnes e olheiras.

Além disso, a raiva libera adrenalina, e o hormônio diminui quantidade de proteína P53 (“protetora” do genoma), causando danos ao DNA e provocando o aumento de radicais livres e rugas. Os cabelos também sofrem, tornando-se mais opacos e frágeis, e em muitos casos chegam até a cair.

Avareza
De fato, cuidar da beleza e – principalmente – da saúde da pele, cabelos e unhas não é barato. Mas usar produto vencido não ajuda em nada. Muito pelo contrário! Pode fazer você ter que gastar mais para resolver os problemas que eles podem causar. O uso de produtos de beleza vencidos pode ocasionar danos como irritações e dermatites. Além disso, se já estiverem abertos há muito tempo, podem favorecer a contaminação e proliferação de bactérias e fungos.

Gula
Os excessos na alimentação nunca são saudáveis.  Em excesso, o açúcar favorece o envelhecimento celular. Isso porque ele se liga às proteínas da pele tornando-as mais rígidas, com menos elasticidade. Resultado: flacidez e rugas.

Abusar do sódio, aumenta a retenção hídrica, promovendo inchaço do corpo e, consequentemente, deixando a pele com aparência desidratada, sem luminosidade e elasticidade.

O ideal é procurar manter sempre uma dieta equilibrada, com alimentos naturais (livres de substâncias químicas, como corantes e conservantes), frutas, verduras, legumes e cereais integrais, que atuarão como antioxidantes, anti-inflamatórios e antiglicantes, protegendo o organismo e mantendo a saúde da pele.

Orgulho
Nada de tentar resolver problemas dermatológicos sozinha, com receitinhas caseiras ou “tratamento” da internet. Caso perceba qualquer alteração na pele, cabelo ou unhas, o dermatologista deve ser consultado. A demora em procurar um especialista acaba atrasando o diagnóstico e, consequentemente, o tratamento e a cura. Além disso, ao tentar uma solução para algo que você não tem certeza do que é pode agravar o problema. Cuidado!

Vaidade
Claro que não há nada de errado em a pessoa querer ter sempre a melhor aparência. Entretanto, todo o exagero deve ser evitado, para que o efeito não seja o contrário. Um preenchimento em excesso nos lábios, por exemplo, pode deformá-lo, comprometendo até mesmo a dicção. Por isso, é muito importante a conversa entre o paciente e o dermatologista antes da realização de qualquer procedimento estético. Lembre-se: a ideia é melhorar o visual, sempre buscando um resultado mais natural possível.

Luxúria
Não é de hoje que se sabe dos benefícios do sexo para a pele: ele aumenta a circulação e oxigenação sanguínea, o que ajuda a eliminar toxinas tornando pele e cabelos mais viçosos. Também auxilia na manutenção do colágeno, garantindo aquele ar jovial.

Entretanto, nem tudo é prazer. Alguns produtos, como cremes e óleos para massagem, podem trazer complicações à pele, como vermelhidão, prurido, descamação e até dermatites. O uso de perfume durante o ato sexual também pode ocasionar alergias. Em geral, esses sinais podem surgir até três dias após o sexo.

O uso de muita maquiagem durante o sexo pode favorecer o surgimento de cravos e espinhas. Isso porque o suor juntamente com o acúmulo desses produtos, acaba obstruindo os poros. A depilação da região íntima é outro fator que merece cuidado, pois pode gerar problemas, como encravamento de pelos e foliculite.