04.06.2017  /  7:25

Luxo e sofisticação no Mr C Beverly Hills, 5 estrelas em Los Angeles

Muito luxo e sofisticação no hotel 5 estrelas Mr C Beverly Hills, em Los Angeles || Créditos: Reprodução \ You Must Go Blog
Muito luxo e sofisticação no hotel 5 estrelas Mr C Beverly Hills, em Los Angeles || Créditos: Reprodução \ You Must Go Blog

Luxo e sofisticação. É o que encontramos no Mr C Beverly Hills, hotel discreto que fica em um cantinho residencial de Beverly Hills, em Los Angeles. No fim da Beverwil Dr, o prédio alto do hotel chama a atenção de longe, principalmente à noite com sua iluminação.

O nome Mr C vem dos irmãos Cipriani, que já estão na quarta geração. Eles são também donos do tradicional restaurante italiano, que hoje existe em várias cidades do mundo.

Do lado de fora do hotel, simpáticos ambientes com sofás e mesinhas e dentro, um lobby lounge com bar que nos faz sentir em casa, já que a recepção fica bem escondida e discreta. São 137 quartos divididos em diversas categorias, como suítes e lofts super charmosos, nas cores vermelha ou branca. Destaque para as vistas belíssimas para as montanhas californianas. Um charme à parte! A decoração é clássica, com fotos antigas de personalidades de LA, mas ao mesmo tempo moderna, com sofás e móveis nas cores preta e branca.

Uma vez no Mr C Beverly Hills, é indispensável uma visita ao renomado restaurante Cipriani, que abre todos os dias da semana desde o café da manhã até o jantar. O ambiente é elegante e com luz baixa, como deve ser. No cardápio, pratos tradicionais e bem fartos com massas feitas na casa.

É claro que na ensolarada Los Angeles não poderia faltar uma piscina. O hotel também oferece SPA com tratamentos relaxantes e estéticos, além de aromaterapia. Tudo o que um membro do seleto grupo Leading Hotels of the World oferece.

O Mr C Bevery Hills tem ótima localização, apenas dez minutos de carro da Rodeo Drive. Mas o que vale mesmo é observar as casas encantadoras de Beverly Hills, uma mais linda que a outra! Sair a pé pelo bairro é uma diversão à parte. Afinal, não custa sonhar, né glamurete?

Por Renata Araujo, do You Must Go