13.08.2015  /  13:06

Luciano Huck: superação do acidente e certa rixa entre os filhos

Luciano Huck || Créditos: Agnews
Luciano Huck || Créditos: Agnews

Glamurama encontrou Luciano Huck nessa quarta-feira em um evento da Coca-Cola – sobre a participação da marca nas Olimpíadas – no Copacabana Palace, no Rio. Primeiro, perguntamos sobre a expectativa do apresentador com os jogos, em 2016. “Sou louco por esporte, viciado. Gosto de competição. Estou muito animado com tudo, do triatlo à ginástica olímpica, do tênis de mesa à natação, futebol… Será um ano muito intenso de produção, mas vai ser uma experiência incrível para o Brasil. Apesar das pessoas não serem tão confiantes, acho que o legado que vai ficar para o Rio de Janeiro é superimportante. Será uma transformação muito legal. Acho que as obras vão ficar prontas a tempo, como sempre em cima da hora. O Brasil é um país que recebe muito bem, foi assim na Copa também.”

* “Qual esporte pratico? Gosto de pedalar, nadar, jogar pingue-pongue e futebol. Em que sou melhor? Bom, o que pratico com mais frequência é ciclismo.” Perguntamos também se seus filhos estão acompanhando os preparativos para as Olimpíadas. ‘Eles estão sacando. Tem explosão todo dia lá perto de casa, de manhã e à tarde [por conta de um túnel], um monte de coisa sendo construída na cidade. Eles torcem mais por futebol mesmo. O Joaquim é corintiano e o Benício, flamenguista.” Xiii…

* A gente quis saber se a família, que já tem tradição de hospedar astros e estrelas internacionais que visitam o país, vai receber alguém famoso durante os jogos. “Gravei com algumas pessoas, você vai cruzando com muita gente mundo afora, mas ainda não sei”.

* Mudando de assunto, ficou algum receio na hora de voar depois do acidente que sofreram – Luciano, Angélica, as crianças e as babás – em maio?  “É um processo, dia a dia, superando. Juntos passamos por isso, juntos vamos superar. Mas está tudo bem”. Por fim, perguntamos – já que era um evento da Coca Cola – se os pequenos podem tomar refrigerante. “Eles não tomam por opção,a gente nunca proibiu. A Angelica não toma e as crianças não gostam do gás. Eu bebo só no fim de semana, pra não virar vicio, porque adoro”. (por Michelle Licory)