18.10.2019  /  19:06

Louvre se prepara para inaugurar a maior exposição de Leonardo Da Vinci de todos os tempos… Aos detalhes!

Mona Lisa no Louvre // Getty Images

Está de viagem marcada para Paris? Então programe-se. O Louvre, museu mais visitado do mundo, se prepara para inaugurar a maior exposição de Leonardo da Vinci de todos os tempos, em comemoração aos 500 anos da morte do artista. Com base no acervo do museu – o melhor que existe, com cinco pinturas e 22 desenhos -, a mostra está sendo produzida há nada menos que 10 anos e contará com mais de 120 obras, incluindo empréstimos de instituições na Itália, Alemanha, Rússia, Reino Unido e EUA.

As obras – pinturas, desenhos, manuscritos, esculturas e artefatos – serão exibidas no Napoleon Hall por quatro meses a partir de 24 de outubro, e são esperados até 7 mil visitantes por dia. O trabalho de Leonardo como pintor é bastante escasso: apenas 15 a 20 pinturas existentes podem ser atribuídas a ele com certeza. Ainda assim, duas delas – ‘Mona Lisa’ e ‘A Última Ceia’ – estão entre as obras de arte mais importantes do planeta.

“Head of a Woman (Las Scapigliata)” // Reprodução

Os curadores da exposição do Louvre, Vincent Delieuvin e Louis Frank, conseguiram seis pinturas de Leonardo para adicionar às cinco do próprio museu, elevando o total para 11. A maior exposição do gênio italiano até hoje aconteceu na London’s National Gallery em 2011, e contou com nove telas.

“Para nós é mais fácil do que para os outros. Temos cinco obras de Da Vinci. Começamos com um terço de todas as suas pinturas”, disse Vincent Delieuvin. “A maioria de nossos colegas estava muito interessada em emprestar obras. Será a maior exposição das pinturas de Leonardo e provavelmente a melhor coleção de seus desenhos e manuscritos científicos”.

As seis telas emprestadas são “Benois Madonna”, do Hermitage de São Petersburgo, “Saint Jerome”, do Vaticano, “Musician”, da Pinacoteca Ambrosiana em Milão, o “Head of a Woman (La Scapigliata)”, do Galleria Nazionale, de Parma, e duas pinturas conhecidas como “Madonna of the Yarnwinder” – uma de uma coleção particular e outra da The National Gallery de Edimburgo. Elas se juntarão aos cinco Leonardos que vivem no Louvre: “La Belle Ferronnière”, “Virgin of the Rocks”, “Mary and Child with Saint Anne”, “Saint John the Baptist” e “Mona Lisa”.

“Homem Vitruviano // Reprodução

Ausências que serão sentidas pelos visitantes conhecedores da história do artista italiano: três Da Vinci pertencentes à Galeria degli Uffizi, em Florença, que foram o centro de controvérsias políticas e considerados frágeis demais para serem transportados.

Ao contrário das pinturas, muitos desenhos são atribuídos a Leonardo, e vários estarão em exibição em Paris, incluindo esboços preliminares, e alguns de seus incríveis estudos anatômicos, entre eles o mais famoso de todos, o icônico “Homem Vitruviano”. Imperdível!