Livro analisa exercício do direito de escolha || Créditos: Reprodução

Livro de Gustavo Binenbojm traz reflexão sobre liberdades individuais, censura ao humor e fake news

07.08.2020  /  14:34

Livro analisa exercício do direito de escolha || Créditos: Reprodução

Qual é o limite do humor? A arte pode ser censurada? As fake news e a crítica jornalística são capazes de interferir nas eleições? Tentando responder a esses e à outros questionamentos, o advogado Gustavo Binenbojm lançou o livro ‘Liberdade Igual: O Que É e por Que Importa’ (editora História Real) para analisar as diferentes manifestações do exercício do direito de escolha no Brasil. Binenbojm é constitucionalista e defendeu, perante o STF (Supremo Tribunal Federal), a derrubada da censura ao humor e à crítica jornalística em período eleitoral.

Sendo assim, a publicação se propõe a trazer uma reflexão sobre os desafios da sociedade brasileira em busca de liberdade igual para todos brasileiros a partir de casos recentes, como a propagação de fake news e a censura em plataformas digitais, e o episódio de Natal do Porta dos Fundos, protagonizado por um Jesus gay. O objetivo do livro é trazer uma reflexão sobre o que é um cidadão livre em um país desigual como o Brasil para o universo social e legal.

Foi Binenbojm que representou o Snel (Sindicato Nacional dos Editores de Livro) na ação que liberou as biografias não autorizadas pelo STF. Agora, ele traz a discussão que ganhou peso recentemente, graças às mudanças que estão acontecendo no mundo em relação à inteligência artificial, softwares de reconhecimento facial e outras tecnologias que ajudam a monitorar as ações da população. O autor também se propõe a falar sobre o fenômeno do populismo no Brasil e no mundo, o que faz com que a discussão sobre a liberdade de expressão do indivíduo seja urgente no século XXI. (Giorgia Cavicchioli)