25.03.2021  /  11:56

Lideranças médicas se unem para pedir socorro no combate à Covid-19 depois do Brasil atingir 300 mil mortes causadas pela doença

Cancele a Covid, antes que ela cancele você || Créditos: Glamurama

O Brasil registrou 90.504 novos casos de Covid-19 em 24 horas, nessa terça-feira, dia em que superou a marca de 300 mil mortos desde a oficialização da pandemia. No total, o País já contabilizou 12.227.179 casos, segundo balanço do consórcio de veículos de imprensa. E, infelizmente, a tendência é de alta de casos e internações nas próximas semanas, caso a população não siga à risca as regras de lavar as mãos sempre, usar máscaras adequadas – inclusive entre familiares – e manter o isolamento e distanciamento social.

Drauzio Varela, oncologista, Linarama Rizzo Battistela, professora titular de Medicina da USP, José Luiz Gomes Amaral, presidente da Associação Paulista de Medicina, David Uip, infectologista e reitor Faculdade de Medicina do ABC e José Osmar Medina, superintendente do Hospital do Rim, fazem o alerta: “Não dá mais, não existem vagas em hospitais públicos e privados, mesmo com o aumento de leitos é difícil montar equipes. Chegamos ao limite”, explica David Uip que está na linha de frente do combate à doença. Para o médico José Osmar Medina, o uso da máscara deve ser constante: “A máscara é uma barreira mecânica, use em qualquer lugar”, diz.

A campanha “Cancele a Covid, antes que ela cancele você” é urgente e Glamurama está nessa luta junto com a ciência. Desde 2020, Joyce Pascowitch, fundadora e sócia-diretora do Glamurama, tem realizado um trabalho voluntário ao lado do Hospital das Clínicas com lives semanais, em que médicos e especialistas fazem o alerta sobre o novo coronavírus, explicam a situação do país com a pandemia, como a ciência tem batalhado para encontrar o caminho da cura e conseguir diminuir o contágio, tiras as dúvidas e diminuir o impacto das ‘fake news’, tudo isso enquanto a vacinação não atinge a população em massa. Vamos nessa? Vamos nos cuidar e cuidar do próximo, isso nunca foi tão importante e urgente.