06.11.2014  /  11:49

Lapo Elkann, herdeiro da Fiat, fala ao Glamurama sobre estilo e Brasil

Lapo Elkann veio a São Paulo para celebrar a chegada de sua marca de óculos no Brasil

“Quando ele chegar, vocês vão saber”. Esse foi o recado da assessoria de imprensa para os fotógrafos digamos, mais desavisados, que aguardavam Lapo Elkann em frente à casa de Cris Arcangeli, em São Paulo, na noite desta quarta. Dito e feito. Ao chegar, cheio de estilo a bordo de um terno azul e bota imobilizadora [ele quebrou o pé em um acidente de moto], o italiano nascido em Nova York, da tradicional família Agnelli, causou frisson. Em passagem relâmpago pelo Brasil, o herdeiro da Fiat celebrava a chegada no Brasil de sua marca de eyewear, a Italia Independent. Em uma mistura de inglês e algum português, Lapo Elkann conversou com a gente.

Glamurama – O que a sua marca Italia Independent vai ter de Brasil?

Lapo Elkann – Morei no Brasil por seis anos, quando era pequeno. Então tenho muito daqui. Vou levar a cor, energia, vida, paixão, assim como os brasileiros são, mas também como são os italianos. O mercado brasileiro vai gostar porque os óculos são muito parecidos com eles. Temos uma grande variedade de famílias dentro da marca, com linhas para crianças, adultos, velhos, hipsters, atores, celebridades e também pessoas normais. Agora vamos começar a vender a marca em óticas no Brasil e, a partir de 2015, vamos ter uma loja física em São Paulo, assim como em Miami, Nova York, Los Angeles e Tóquio.

Glamurama – Seu estilo é muito admirado. Como você o define?

Lapo Elkann –  A beleza do meu estilo é ser eu mesmo. Quando você é você mesmo e é verdadeiro com você, no interior e no exterior, o poder aflora. Quando você tenta ser outra pessoa, perde o seu poder de atração.

Glamurama – Como é o seu ritual para se arrumar? Você leva muito tempo para escolher a roupa?

Lapo Elkann – Não. Eu já sei o que eu gosto e sei o que não gosto. Então, sou bastante rápido para me trocar.

Glamurama – O que você está vestindo?

Lapo Elkann – Meus óculos térmicos, que mudam de estampa e cor conforme a temperatura do corpo, meu terno azul, que eu mesmo desenhei, meu lenço branco e meu sapato de jacaré, todos da minha coleção “Lapo’s Wardrobe for Gucci”.

Glamurama – O que aconteceu com o seu pé [ele chegou de muletas e bota imobilizadora]?

Lapo Elkann – Tive um acidente de moto, há cerca de um mês e meio, dois. Quebrei minhas costelas, bacia, pernas. Desculpa pelas palavras, mas “shit happens”. Agora vamos atrás de dias melhores e ensolarados.

Glamurama – O que te encanta no Brasil?

Lapo Elkann – Eu amo o Brasil. Cheguei ontem e fui ver a feira de carros [Salão do Automóvel], aproveitei e conferi o novo Uno, e hoje passei o dia trabalhando na Italia Independent, com o meu time brasileiro. E já vou embora amanhã para Londres e depois sigo para Zurique. Não tive tempo como gostaria, para aproveitar aqui. Da ultima vez que estive no Rio, tive mais tempo. Amo Brasil: Pernambuco, Amazônia, Fernando de Noronha, Paraty [ele acha uma cidade muito romântica], Rio, Brasília [pela arquitetura], Recife e também São Paulo, apesar de ser uma cidade muito voltada para negócios. O Brasil é um país que, como se diz mesmo? Me faz sentir como se fosse minha segunda casa. Vivi seis anos aqui e tenho muitos amigos.  Frequentemente sinto saudade.

(Por Denise Meira do Amaral)

Siga a seta e confira o estilo de Lapo pelo mundo. Veja aqui a galeria de fotos da festa.