06.06.2020  /  9:00

Kylie Jenner deve ser convocada para depor por supostamente ter falsificado documentos financeiros

Kylie Jenner || Créditos: Reprodução

Ter mentido e quem sabe até falsificado documentos para que sua fortuna fosse supervalorizada pela “Forbes” poderá se transformar em um grande pepino judicial para Kylie Jenner, que teve o título de bilionária “self-made” mais jovem da história confiscado pela revista americana na semana passada depois que vieram à tona novas informações sobre a empresa de cosméticos dela, a Kylie Cosmetics, cujo sucesso financeiro não seria exatamente aquilo tudo que era propagado no passado por sua fundadora.

O problema agora para a caçula do clã Jenner/Kardashian é que, além de provavelmente ser chamada em breve pelas autoridades americanas para esclarecer uma outra coisa sobre o imbróglio, principalmente no que diz respeitos aos supostos tais documentos falsificados, a Coty também cogita processá-la. Isso porque a gigante americana dos produtos de beleza comprou 51% da Kyle Cosmetics no começo do ano por US$ 600 milhões (R$ 2,99 bilhões), e chegou a essa cifra depois de analisar a mesma papelada apresentada pela jovem empresária para a “Forbes”.

Só para se ter uma ideia do tamanho da enrascada em potencial na qual ela se meteu, a ação da Coty na Bolsa de Valores de Nova York caiu 13% desde o estouro do #Kyliegate dias atrás. É um revés e tanto para uma empresa que já não ia bem das pernas e que apostou alto na Kylie Cosmetics justamente para tentar reverter essa situação, já que apesar dos pesares a companhia de Jenner sempre foi e continua sendo um hit com as consumidoras mais jovens. (Por Anderson Antunes)