21.05.2020  /  9:31

Kendall Jenner vai pagar mais de R$ 500 mil a vítimas do Fyre Festival por ter promovido o evento em seu Insta

Kendall Jenner || Créditos: Reprodução

Kendall Jenner vai ter que pagar US$ 90 mil (R$ 509,8 mil) – dinheiro de troco para a supermodelo mais bem paga do mundo – a um grupo de vítimas do fiasco que se tornou o Fyre Festival de 2017, que foi promovido com a promessa de que seria um novo Woodstock porém muito mais luxuoso mas na realidade foi o contrário disso, e entrou para a história como um dos eventos mais desorganizados dos últimos tempos. A parte dela no imbróglio tem a ver com um post promocional que ela fez em seu Instagram semanas antes do festival de música que aconteceu entre o fim de abril e o começo de maio de 2017 em Great Exuma, uma ilha das Bahamas.

Sem informar seus seguidores que tinha sido paga pela postagem que lhe rendeu US$ 275 mil (R$ 1,56 milhão), Jenner prometeu a eles que encontrariam “modelos famosas” por lá e que também teriam “experiências gastronômicas de primeira classe”. Na verdade o que aconteceu foi o total oposto disso, uma vez que até mesmo os sanduíches servidos ao público pagante do Fyre Festival tinham queijo reduzido – e, em alguns casos, nem sequer recheio tinham, tamanho era o caos.

Representante de algumas dessas pessoas que pagaram pelas férias dos sonhos nas Bahamas, o advogado americano Gregory Messes decidiu meses atrás entrar com uma ação coletiva contra a estrela das passarelas, por considerar que ela pode ter incentivado seus clientes a serem lesados. O caso foi arquivado nessa semana, e logo que os representantes legais de Jenner acenaram com a possibilidade de um acordo financeiro fora dos tribunais, o que acabou sendo selado. Menos sorte teve Billy McFarland, um dos realizadores do Fyre Festival, que foi condenado a seis anos de prisão em 2018 por fraude. (Por Anderson Antunes)