19.07.2021  /  15:04

Julia Ducournau se torna a segunda mulher na história a conquistar o Palma de Ouro no Festival de Cannes

Julia Ducournau Palma de Ouro Cannes 2021 || Créditos: Getty Images

O Festival de Cannes 2021 chegou ao fim nesse sábado. Além de ter sido o primeiro depois de um ano de hiato por conta da pandemia, a edição ainda foi a responsável por premiar a segunda mulher na história com a Palma de Ouro de Melhor Filme. A escolhida? Ninguém menos que Julia Ducournau, diretora de “Titane”, o longa considerado o mais violento e transgressor da competição. Aos 37 anos, a francesa levou o prêmio máximo 28 anos depois da neozelandesa Jane Campion por seu trabalho em “O Piano”.

‘Titane’ conta a história de Alexia, uma menina que sobrevive a um acidente de carro na infância, mas fica gravemente ferida. Para sobreviver, os médicos precisam colocar uma placa de titânio em seu crânio. Anos depois, a então jovem mulher, interpretada por Agathe Rousselle, passa a ter uma relação peculiar com carros sentindo-se atraída sexualmente por eles, e se torna uma assassina convulsiva.

“Obrigada ao júri por ter apelado a uma maior diversidade em nossas experiências no cinema e em nossas vidas. Obrigada por deixarem os monstros entrarem”, disse entre lágrimas a diretora conhecida por sua ousadia e apreciadora dos filmes de terror.

No total, 24 filmes estavam em competição, quatro deles dirigidos por mulheres. O filme dividiu a crítica, mas o júri formado pelos diretores Spike Lee, Mati Diop, Kleber Mendonça Filho, Jessica Hausner, as atrizes e atores Maggie Gyllenhaal, Mélanie Laurent, Tahar Rahim e Song Kang-ho e a cantora e compositora Mylène Farmer o julgaram digno do principal prêmio da noite. Play para o trailer.