Mc Kevinho, que vai rodar o Brasil neste Carnaval, ensina a sarrada em papo com a J.P

10.02.2018  /  9:00

MC Kevinho, rei da sarrada || Créditos: Divulgação

Kevin Kawan de Azevedo tem só 19 anos e quase 1 bilhão de visualizações no YouTube. Faz tanto sucesso com seu funk ostentação-sertanejo-axé que conquistou, além do público, famosos como Neymar, Pedro Bial, Claudia Raia e até Lula. Foi ele quem popularizou a sarrada. Não sabe o que é? A gente explica: um dos passos mais famosos do funk, em que se joga as mãos em direção ao quadril, projetando-o para a frente. Aqui, Kevinho conta ser fã de Wesley Safadão, que o nome dele vem do ator Kevin Costner, entre otras cositas mais. Ah, e aproveite para baixar no Spotify “Olha a Explosão”. Vai grudar feito chiclete.

Por Fernanda Grilo para a Revista Joyce Pascowitch de fevereiro

J.P: De onde veio a inspiração para o seu nome?
MC Kevinho: Minha mãe era fã do Kevin Costner. Na verdade, ia ser Brian. Sempre fui pequeno, então tudo era no diminutivo. Meu apelido de criança era mosquitinho.

J.P: Como é ser o grande destaque deste Carnaval?
MK: Sempre sonhei com isso e demorou para a ficha cair. Cantarei em todos os lugares do Brasil em um dia só.

J.P: A música da folia deste ano será…
MK: “Rabiola”, minha nova música. Mexe a raba, mexe a rabiola…

J.P: O funk é machista?
MK: Tem assuntos que prefiro não dar opinião. Minha música não fala sobre isso, ela é feita para dançar.

J.P: Como surgiu a sarrada?
MK: Já existia no funk e eu popularizei. Quando comecei a ver os famosos imitando não acreditei!

J.P: O que você considera uma bela sarrada?
MK: Cada um tem o seu tipo. As pessoas falam que sou o rei da sarrada, mas na verdade ela é feia demais.

J.P: Mania?
MK: Antes do show treino a sarrada.

J.P: Existe rivalidade no funk?
MK: Todo trabalho tem, sempre vai ter e as pessoas gostam de ver essas polêmicas.

J.P: Um bordão?
MK: “Cê acredita?”. É útil para qualquer assunto.

J.P: No que “cê acredita”? E no que cê não acredita?
MK: Acredito que tudo é possível e não acredito em pessoas maldosas.

J.P: Como criar um hit?
MK: Não tem como dizer, ele vem, é de momento. De repente aparece a melodia, a letra.

J.P: E como tratar uma mulher?
MK: Bem, tem de ser engraçado como eu. Minha namorada é apaixonada por mim.

J.P: Ser bonito é…
MK: Ser bem-humorado.

J.P: Qualidade que admira em homens e mulheres?
MK: Sinceridade, porque mentira tem perna curta, e fidelidade… Agora eu namoro.

J.P: Você se acha uma pessoa de sucesso?
MK: Tento não pensar nisso pra não me acomodar. Não posso pensar que já faço sucesso, então não preciso fazer mais nada.

J.P: A grande extravagância que fez?
MK: Tirei dez dias de férias com a família e fui para Jurerê, Riviera de São Lourenço e Campos do Jordão, minha primeira viagem romântica. Nunca imaginei que ia curtir uma lareira em pleno verão.

J.P: Qualidade e defeito?
MK: Defeito? Não tenho… rs.

J.P: O que mudaria em você?
MK: Dedo do pé. É muito torto.

J.P: Fraqueza de consumo?
MK: Roupa, gasto muito, e olha que tenho várias parcerias.

J.P: Momento mais brilhante…
MK: Quando gravei com o Safadão. Ele me ligou convidando e não esperava. Tremi na base!

J.P: Pessoa mais interessante que já conheceu?
MK: Wesley Safadão.

J.P: Parcerias dos sonhos?
MK: Justin Bieber e Chris Brown.

J.P: Quem merece seus likes no Instagram?
MK: Todo mundo da música e do futebol.

J.P: Qual é o maior problema do Brasil?
MK: Não sei dizer, estou sem tempo de ver o que está acontecendo.

J.P: E o melhor do Brasil?
MK: A galera, a vibe do brasileiro.

J.P: Maior pesadelo?
MK: Sofrer acidente na estrada ou de avião.

J.P: Como o Kevinho estará daqui a 20 anos?
MK: Já sou empresário, então daqui a um tempo quero continuar cantando, mas em um ritmo menor e não quero ficar preso ao funk. MC está muito ligado ao funk.