22.01.2020  /  15:38

Jornal irlandês chama “Minha Mãe É Uma Peça 3” de “sucesso notável em tempos políticos reacionários”

Paulo Gustavo como a Dona Hermínia || Créditos: Reprodução

Ao mesmo tempo em que se tornou a maior bilheteria do cinema nacional, com mais de R$ 143,9 milhões em ingressos vendidos, “Minha Mãe É Uma Peça 3” também começa a chamar a atenção da mídia internacional. Nessa terça-feira, por exemplo, o jornal “Irish Times”, da Irlanda, publicou uma crítica sobre o filme produzido e estrelado por Paulo Gustavo (em inglês, “My Mother Is A Piece Of Work 3”) na qual o classifica como “um sucesso notável em tempos políticos reacionários”.

Assinado pelo correspondente do “Times” em São Paulo Tom Hennigan, o texto aborda sobretudo o fato de que a personagem principal do filme, a “desbocada” Dona Hermínia, é interpretada pelo próprio ator em versão ‘drag’ – algo que, segundo o jornalista, “dificilmente causou uma boa impressão em Damares Alves”, em referência à atual ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos do Brasil.

Hennigan conclui sua crítica afirmando que Dona Hermínia é uma mulher que luta pela família, mas feita por um homem gay, casado e com filhos. E esses fatos oferecem um contraponto importante para o que ele descreveu como “ideologia ultra-nacionalista de exclusão” da atual administração federal. Mas, acima de tudo, trata-se de uma excelente comédia que, entre vários feitos, conseguiu deixar nos cinemas para trás até um filme da saga “Star Wars” – no caso, “A Ascensão Skywalker”. (Por Anderson Antunes)