29.10.2017  /  15:20

Jornal inglês afirma que Meghan Markle e Harry são “primos distantes”. E agora?

Meghan Markle e Harry || Créditos: Getty Images

Por essa nem a rainha Elizabeth II esperava: uma reportagem publicada neste domingo pelo jornal inglês “Mail on Sunday” traz revelações sobre os ancestrais de Meghan Markle, a namorada do príncipe Harry. Com base nos documentos pesquisados pela publicação dá pra dizer que os dois são primos distantes. Segundo o “Mail”, as raízes
da estrela de “Suits” podem ser rastreadas até o século 15 e o pai dela – Thomas Markle, um diretor de fotografia que tem até um Emmy no currículo – é parente de um tal de Ralph Bowes, que viveu entre 1480 e 1518, e foi um riquíssimo dono de terras no condado de Durham, no nordeste da Inglaterra.

Mas a ligação entre Meghan e o quinto na linha de sucessão ao trono britânico começou a tomar forma somente algumas gerações pra frente, quando o nobre escocês John Lyon se casou com Mary Eleanor Bowes, descendente direta de Bowes, dando origem ao clã Bowes Lyon, do qual também surgiu, alguns séculos adiante, Elizabeth Bowes Lyon, mãe de Elizabeth II e mais conhecida como A Rainha-Mãe. Outros descendentes de John Lyon e Mary Eleanor Bowes resolveram emigrar para os Estados Unidos pouco depois da união deles, e a partir daí se estabeleceram nos arredores da Califórnia, a terra natal de Meghan e de seu pai.

É bom lembrar que antigamente os casamentos entre primos, nem sempre tão distantes, eram incentivados pela realeza, já que esta era uma maneira de manter o dinheiro (e o poder) em um círculo menor de pessoas. E por falar em Meghan e Harry, cada dia mais próximos do altar, em sua edição que chegou às bancas do hemisfério norte na última sexta-feira a revista “OK!” afirma que o casal está “grávido”, algo que já foi prontamente desmentido por representantes da atriz. Por enquanto, o único herdeiro real a caminho é só mesmo aquele que Kate Middleton e o príncipe William esperam. (Por Anderson Antunes)