05.02.2020  /  10:08

Jay-Z explica ‘faux pas’ no Super Bowl: “Estava preocupado com outra coisa”

Jay-Z e Beyoncé Knowles Carter sentadinhos no camarote do Hard Rock Stadium de Miami || Créditos: Reprodução

Jay-Z se viu obrigado a dar satisfações sobre a última polêmica envolvendo seu nome: ter permanecido sentado durante toda a execução do Hino Nacional dos Estados Unidos na abertura do último Super Bowl, no domingo. Como Glamurama contou na segunda-feira, o rapper foi bastante criticado em razão disso, assim como Beyoncé Knowles Carter, a mulher dele, que também não se levantou da cadeira que ocupou em um dos camarotes do Hard Rock Stadium de Miami enquanto Demi Lovato entoava os versos de “The Star Spangled Banner”. Primogênita do casal, Blue Ivy Carter ficou do lado dos pais o tempo inteiro, sem ter noção do que estava acontecendo.

Principal atração de um evento para estudantes da Columbia University que rolou na noite dessa terça-feira na prestigiada instituição de ensino de Nova York, Jay-Z explicou que naquele momento estava mais preocupado em supervisionar todos os acontecimentos ao seu redor, já que a parte de entretenimento da edição desse ano da grande final da NFL (a Liga Nacional de Futebol Americano dos EUA), foi produzida pela empresa dele, a Roc Nation.

“Eu a Beyoncé estávamos muito nervosos, pensando em tudo que poderia dar errado: o microfone que poderia falhar, a altura do som, essas coisas. Ela [Beyoncé] já se apresentou em um Super Bowl, e sabe como é um grande momento. Mas essa foi a primeira vez que estive diretamente envolvido em um Super Bowl, como produtor”, disse o bilionário do hip hop para a plateia que o ouvia, admitindo que ficou com frio na barriga.

Jay-Z também garantiu que em nenhum momento pensou em fazer um “protesto silencioso” em solidariedade ao ex-astro do futebol americano Colin Kaepernick, que em 2016 ganhou as manchetes depois que passou a ficar de joelhos sempre que o hino americano era tocado nas partidas que disputava, em protesto contra o que o jogador classificou na época de “desigualdade e brutalidade racial”. “Nosso único ‘protesto’ foi colocar duas estrelas latinas, a Jennifer Lopez e a Shakira, como protagonistas do Show do Intervalo do Super Bowl desse ano. E não foi nada silencioso, na verdade foi um grito”, completou o megastar. (Por Anderson Antunes)