08.03.2020  /  9:00

Jack Dorsey, o excêntrico CEO do Twitter, está correndo o risco de ser demitido. Entenda!

Jack Dorsey || Créditos: Reprodução

Cofundador e CEO do Twitter, Jack Dorsey corre o sério risco de perder a posição de comando que tem no microblog. É que um grupo de acionistas minoritários do Twitter se reuniu recentemente para discutir a possibilidade de orquestrar sua demissão ainda nesse ano, em razão do fraco crescimento da rede social na bolsa de valores. Atualmente, o Twitter tem valor de mercado de US$ 28 bilhões (R$ 126,1 bilhões) – muito menos do que os US$ 550 bilhões (R$ 2,48 trilhões) do Facebook, por exemplo.

O motivo do descontentamento em relação a Dorsey tem a ver com basicamente dois fatores. Primeiro, o excêntrico bilionário de 43 anos tem um estilo de gerenciar suas equipes totalmente fora do comum, e que até agora não produziu nenhum resultado que o justifique. Segundo consta, Dorsey passa mais tempo viajando do que no escritório, o que tem causado muita confusão entre os principais executivos subordinados a ele.

Além disso, Dorsey estaria obcecado com a África por acreditar que o continente vai definir o futuro das redes sociais e, por isso, planeja viver por lá ainda este ano. Um dos maiores acionistas individuais do Twitter, Paul Singer, dono da empresa de investimentos Elliott Management, é um dos que mais torcem pela queda dele, ao mesmo tempo em que é a pessoa com mais poder para colocá-lo na berlinda o quanto antes possível. Tic, tac… (Por Anderson Antunes)