07.11.2017  /  17:08

“Já aconteceu de ter que trocar de figurino por causa de uma notícia mais tensa”, conta Poliana Abritta

Poliana Abritta na primeira fila do desfile de inverno 2018 de Reinaldo Lourenço || Créditos: Reprodução

A jornalista Poliana Abritta, apresentadora do Fantástico, vive uma rotina agitada desde que assumiu o posto de âncora de um dos principais programas do país, mas nem a correria tira dela algo que considera muito importante: a vaidade! Habitué da semana de moda de São Paulo, Poliana foi uma das convidadas do desfile de inverno 2018 do estilista Reinaldo Lourenço, que apresentou sua nova coleção para mais de 300 convidados na manhã desta terça-feira no Theatro Municipal, em São Paulo. Confira o bate-papo dela com Glamurama.

“Trabalhei com moda por dez anos, quando já era repórter da Globo, e mesmo tendo parado, continuo apaixonada pelo tema. Moda, além de uma arte, é uma forma de expressão. Você se comunica por meio dela, pelo jeito como se veste”, conta Poliana. “No Fantástico temos uma equipe de figurinistas que faz um trabalho incrível, tanto comigo quanto com os outros jornalistas da casa, e a gente troca muita ideia por Whats App. Esse é o papel do figurino, que tem que estar de acordo com o programa que se está fazendo. O Fantástico é muito grande, atinge muita gente e fala desde a tragédia e corrupção, até arte e a música, então você precisa saber dosar”.

Entre um imprevisto e outro, Abritta explica que nos dias mais ‘tensos’, o figurino muda – às vezes as pressas. “Já aconteceu de ter que trocar o figurino em cima da hora porque, de repente, em função do factual, de uma tragédia, de um atentado, aquela roupa não tinha a ver”, conta ela. “Nós nos comunicamos também pela roupa que vestimos quando estamos no ar. Isso prova como a moda é importante”. Recado dado! (Por Matheus Evangelista)