27.02.2019  /  9:00

Ivete Sangalo promete retorno triunfal ao Carnaval de Salvador: “Estou cheia de energia para chegar no Carnaval e fazer valer”

Ivete Sangalo || Créditos: Rafa Mattei

Este Carnaval marca o retorno de Ivete Sangalo às ruas de Salvador. A musa ficou de fora da festa em 2018, por conta do nascimento das gêmeas Marina e Helena, que completaram um ano no dia 10, e está que é pura ansiedade: “Estou bem ansiosa e com uma energia superpositiva para esse Carnaval”, revelou ela ao Glamurama. E para chegar chegando, o tema do agito será “Ivete Carnaval” que, segundo a assessoria dela, tem a ver com a essência de Ivete, de ser a cantora da alegria.

A cenografia do trio e todo o conceito visual leva a assinatura de ninguém menos que Gringo Cardia, e os figurinos estão sendo produzidos pelas fiéis escudeiras Patrícia Zuffa e Michelle X.

A programação de Ivete será marcada pelos desfiles no Bloco Coruja, que ela comanda desde 2008. O primeiro dia em que a musa vai puxar o trio será no sábado, 2, no Circuito Barra-Ondina (Dodô). E repete a dose no domingo e na segunda-feira. Não há previsão para saída de Ivete no circuito Osmar (Campo Grande). Em meio a todos os preparativos, às vésperas do Carnaval, Ivete encontrou um tempinho para falar com o Glamurama. (por Paula Barros)

Glamurama: Qual sua memória mais antiga do Carnaval?
Ivete Sangalo:
Me lembro dos bailes de um clube lá de Juazeiro, o São Francisco Country Club, que meus pais me levavam. Minha mãe me enfeitava, me lembro muito bem. Tinha uma banda chamada Lordão, que a gente amava e tocava sucessos da época. E eu passava o Carnaval com minha família, até que descobri o Carnaval de Salvador. Minha mãe se fantasiava de Careta, uma tradição da época, e levava a gente no ombro pra assistir os trios. A primeira vez que vi um trio elétrico pessoalmente me apaixonei por aquilo. Mais tarde, adolescente, via Luiz Caldas passando, a banda Mel, Daniela Mercury, e ficava encantada. A partir desse momento, com 14 anos, passei a pular Carnaval em Salvador.

Glamurama: Como se preparou para o Carnaval 2019 e o que podemos esperar de você?
IS
: Tenho uma preparação física que este ano não consegui realizar da maneira como fazia antes em função de ter três crianças em casa. O tempo que tinha pra me preparar, esse ano não tive. Mas isso já estava dentro do meu planejamento. Tem a preparação vocal, dessa não abro mão de jeito nenhum, para deixar a voz pronta para encarar o Carnaval, que começo com algumas semanas de antecedência. Faço exercícios de força, de resistência, para aumentar ainda mais a extensão vocal. E tem a preparação emocional também, que é a expectativa que estou criando em torno dessa volta, já que não fiz o Carnaval do ano passado. Estou cheia de energia para chegar no Carnaval e fazer valer o deslocamento de tanta gente de suas casas, cidades e países para curtir a festa com a gente.

Glamurama: O que não dá para deixar de fazer no Carnaval?
IS:
Se divertir, obviamente, ser feliz e cantar. Eu tenho que cantar no Carnaval, me sinto melhor, mais feliz, não pode faltar esse encontro com meus fãs, meu público, porque é uma festa muito genuína, muito forte. E a palavra ‘respeito’ tem que ser a tônica da festa. Quando a gente respeita o outro a recíproca é verdadeira e todo mundo consegue se divertir na alegria, na folia, e isso é a melhor coisa do mundo.

Saiba mais do Carnaval de todo Brasil no canal Comissão de Frente por FIAT. Para acompanhar as novidades da FIAT, acesse o site e as redes sociais: Facebook, TwitterInstagram e YouTube.