27.06.2019  /  8:24

Ivana Trump, a ex mais famosa de Donald Trump, está solteira novamente e declara: “Não quero mais namorar”

Ivana Trump e Rossano Rubicondi || Créditos: Reprodução

A ex mais famosa de Donald Trump está solteira novamente. Casada com o italiano Rossano Rubicondi entre 2008 e 2009 – os dois subiram ao altar na famosa Mar-a-Lago, a residência de verão que o presidente dos Estados Unidos mantém em Palm Beach, em uma cerimônia que custou mais de US$ 3 milhões (R$ 11,5 milhões) e foi bancada pelo próprio Trump -, eles voltaram a se ver pouco tempo depois de terem se divorciado e, de lá pra cá, vivem uma espécie de “romance ioiô”, cheio de idas e vindas.

A mais recente despedida foi na semana passada, quando a mãe de Donald Jr., Ivanka e Eric Trump informou Rubicondi que não estava mais a fim de manter um relacionamento à distância com o bonitão, que vive entre Nova York, Miami e o sul da França, mas ainda quer tê-lo como amigo. Ao “New York Post”, a ex-modelo nascida na antiga Checoslováquia afirmou ainda que namorar não está mais em seus planos e de agora em diante só vai “ficar”.

Ivana e Trump dividiram o mesmo teto durante 15 anos e se divorciaram em 1992, naquele que entrou para a história como um dos fins de casamentos mais polêmicos. Na época a loira de 1,82 m de altura definiu o imbróglio conjugal com a frase “Não fiquem com raiva, fiquem com tudo”, e no fim aceitou levantar a bandeira branca em troca de um cheque de US$ 50 milhões (R$ 192,3 milhões) assinado pelo agora chefe do executivo americano.

Vivendo de renda desde então, Ivana – que ainda fala inglês com um carregadíssimo sotaque – passou a frequentar alguns dos círculos mais exclusivos do mundo, sempre ao lado de homens bonitos e, coincidência ou não, bem mais jovens. De malas prontas para St. Tropez, onde sempre é recebida como uma “primeira-dama informal” dos EUA, a eterna Sra. Trump já tem vários jantares agendados com seus contatinhos franceses. “Eu gosto de sair acompanhada, mas não quero compromisso”, disse ela ao “Post”. (Por Anderson Antunes)