Nicola Coughlan, a Lady Penelope de ‘Bridgerton’, sofre ataque gordofóbico depois de aparecer no Globo de Ouro: ‘Isso é tão reducionista para as mulheres’

0 Compartilhamentos
0
0
0
0
0
Nicola Coughlan // Reprodução Instagram

A atriz irlandesa Nicola Coughlan, que brilhou em ‘Brigderton’, usou a conta dela no Twitter para rebater aos comentários sobre seu corpo nas redes sociais, depois de surgir poderosa em um look Molly Goddard no Globo de Ouro. Aos 34 anos, com carinha de adolescente, Nicola sofreu ataques gordofóbicos da podcaster Amanda Richards sobre a roupa escolhida por ela para a premiação.

A apresentadora escreveu no Twitter: “A menina gorda de ‘Bridgerton’ está usando um casaquinho preto, porque não importa se você é moderna e estilosa, se você é uma menina gorda sempre haverá um casaquinho preto para você”.

Coughlan respondeu citando a estilista Molly Goddard, que assina a peça usada por ela: “Achei que o casaquinho estava ótimo, Molly fez um desfile com ele e uns vestidos e daí a ideia… e eu tenho nome”. Confira a troca de tuítes:

Indignada, na sequência Nicola soltou o verbo, lamentando os comentários constantes sobre seu corpo e as perguntas sobre seu peso.

“Podem por favor parar de perguntar os pesos das mulheres em entrevistas, especialmente quando é completamente irrelevante. Tenho visto entrevistas em que as pessoas fazem ‘perguntas completamente inapropriadas’, infelizmente isso ainda acontece”.

“Sempre que me perguntam sobre o meu corpo em uma entrevista fico profundamente desconfortável e muito triste, isso impede que eu fale sobre o meu trabalho, algo que amo. É tão reducionista para as mulheres quando essas perguntas surgem, especialmente em meio a tantos avanços em relação a diversidade”.

“E digo isso da melhor forma possível, não sou uma ativista do corpo, sou uma atriz que pode perder ou ganhar peso se for uma imposição profissional. Meu corpo é minha ferramenta para contar histórias, não é o que me define”.

“Então é isso aí, é 2021 e seria bom não precisarmos dessa conversa outra vez. Ia amar nunca mais ser perguntada sobre isso outra vez e há muitas coisas sobre as quais amo falar. Sou irlandesa então posso falar até o fim do dia”.

Você também pode gostar
Solidão Pandemia

Depois da tempestade

O restaurante que eu frequentava antes da pandemia reabriu. Esteve fechado por meses, e eu o tinha como…