Mascotes de Joe Biden são afastados da Casa Branca por mau comportamento. E o presidente falou sobre o assunto!

0 Compartilhamentos
0
0
0
0
0
Joe Biden com Champ, deitado no chão, e Major a seu lado // Divulgação

Joe Biden já está tendo que lidar com probleminhas domésticos na Casa Branca. É que os mascotes do novo presidente dos EUA já receberam cartão vermelho. Os dois pastores alemães de Biden foram afastados por mau comportamento.  No momento, os peludos estão na casa da família de Biden, em Delaware, passando por um intensivão com um treinador. A decisão foi tomada depois de Major, o mais novo dos pets, aquele que Biden adotou em um abrigo de animais, mordeu um membro da segurança da Casa Branca.

A secretária de imprensa do governo, Jen Psaki, confirmou que Major causou um ferimento a um funcionário. “Champ e Major ainda estão se acostumando com os arredores e pessoas novas. Na segunda-feira, o cachorro mais novo da ‘primeira família’, Major, foi surpreendido por uma pessoa desconhecida e reagiu de forma que resultou em um pequeno ferimento no indivíduo”, disse ela, que acrescentou que a lesão foi tratada pela unidade médica da Casa Branca.

Major, que tem 3 anos, é o mais novo dos dois cães de Biden e é conhecido por seu comportamento agitado em várias ocasiões, incluindo pular, latir e “atacar” a equipe e a segurança, de acordo com fontes da Casa Branca. Champ, de 13 anos, é mais sossegado, até por causa da idade avançada.

“O Major está fora da casinha do cachorro?”, brincou George Stephanopoulos, da ABC News, em uma entrevista com o presidente, que foi ao ar no “Good Morning America”, nessa quarta-feira. “A resposta é sim”, disse Biden. “Major era um filhote de resgate e não mordeu seriamente. Ele está sendo treinado agora em nossa casa em Delaware.” Na entrevista, Biden não confirmou se Major retornará à Casa Branca. Mas Jen Psaki já havia dito, logo após o incidente, que os dois cães voltariam para a Casa Branca “em breve”.

Você também pode gostar