Monica Benini e Victoria Beckham, ex-siliconadas || Créditos: Reprodução

Famosas aderem ao explante de silicone em busca de uma silhueta mais natural. Cirurgião plástico explica o procedimento

0 Compartilhamentos
0
0
0
0
0
Monica Benini e Victoria Beckham, ex-siliconadas || Créditos: Reprodução

Se no começo dos anos 2000, as mulheres lotavam os consultórios de cirurgiões plásticos para turbinar os seios, agora uma tendência inversa começa a aparecer, a de pessoas que desejam reverter o procedimento e voltar a ter seios no tamanho natural. Exemplos recentes no Brasil são da modelo Monica Benini e da chef de cozinha e apresentadora do ‘GNT’, Renata Vanzetto. As duas revelaram dores, problemas para amamentar e desconforto com a silhueta como fatores importantes para reverter o procedimento. Entre as celebs internacionais, a estilista Victoria Beckham foi pioneira no chamado explante mamário. Assim como a ex-Spice Girls colocou silicone para seguir a “moda” dos seios tamanho GG anos atrás, ela retirou a prótese tempos depois para adequar o seu perfil às mudanças profissionais: de girl band para designer cool.

O cirurgião plástico Felipe Coutinho, presidente da Regional São Paulo da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP-SP), explica que geralmente a vontade de ficar sem silicone vem de algum desconforto e responde as dúvidas sobre as questões que envolvem a retirada de implantes.

Glamurama: Na rotina de atendimento, você percebeu uma busca maior de pacientes querendo retirar as próteses de silicone?
Felipe Coutinho: Colocar prótese supera os pedidos para retirar. Geralmente a vontade de ficar sem silicone vem de algum desconforto por conta de alterações raras que podem ocorrer ao longo dos anos, como firmeza maior da mama que causa distorção e até dor, o que chamamos de “contratura capsular”. Uma outra situação frequente é de pacientes em que as mamas aumentaram de tamanho ao longo dos anos, associado ou não, ao ganho de peso. O tamanho exagerado dos seios passa a incomodar.

Glamurama: Como fazer com que pacientes entendam a diferença em fazer uma cirurgia plástica por vontade própria das “modas” que surgem vez ou outra?
Felipe Coutinho: A moda gera tendências que sugestionam as pessoas a desejarem uma certa aparência. No entanto, a cirurgia deve respeitar as características individuais e promover um resultado com harmonia e beleza. A ideia é que a moda passa, mas a mulher vai ficar linda para sempre se respeitar as suas proporções.

Glamurama: Considera essas tendências como uma forma de padronizar a beleza do corpo feminino? Como combater essa questão?
Felipe Coutinho: Padronizar a beleza parece uma lógica de consumo. Devemos entender que pessoas não são produtos que entram ou saem de moda. Somos únicos! Vivemos os tempos da diversidade, em que cada um é bonito do seu jeito.

Glamurama: É preciso uma cirurgia para retirada das próteses de silicone dos seios? Como ela é realizada?
Felipe Coutinho: Sim, é preciso uma cirurgia para retirada das próteses de silicone. Muitas vezes, nesta ocasião, pode ser realizada a mamoplastia para corrigir uma eventual sobra de pele.

Yolanda Hadid, Tori Spelling e Renata Vanzetto também optaram por retirar as próteses de silicone || Créditos: Reprodução

A atriz Tori Spelling, do seriado ‘Barrados no Baile’, colocou os implantes com cerca de 20 anos, e afirmou que se soubesse que isso poderia afetaria a sua produção de leite materno não o teria feito. Ela também teve problemas de endurecimento do silicone. Depois de descobrir que os seus implantes tinham se rompido, Yolanda Hadid, a mãe de Bella e Gigi Hadid decidiu removê-los. Já renata Vanzetto contou em uma série de Stories – assim como Monica Benini – que tirou os implantes e disse: “Decidi na loucura, com 22 anos, não tinha pesquisado nada. Morria de vergonha de ir à praia despeitada. Desde o primeiro dia, achei que meus seios ficaram muito altos”, explicou a chef.

Você também pode gostar