Cauã Reymond em “Ilha de Ferro” || Créditos: Divulgação/ TV Globo

Cauã Reymond: “rebolei”, “tomei puxão de orelha”, “estou aqui por mérito”, machismo e outros desabafos

0 Compartilhamentos
0
0
0
0
0
Cauã Reymond em “Ilha de Ferro” || Créditos: Divulgação/ TV Globo

Cauã Reymond quer mais. E foi buscar, sem pedir muita licença. Mesmo que ainda informalmente, não quer mais ser apenas ator na Globo – coisa que ele já decidiu faz tempo no cinema. Em “Ilha de Ferro”, ele já começou essa “missão”. E contou todos os detalhes pra gente: vem ler! (por Michelle Licory)

“Muito cacique em cima de mim”

Sophie Charlotte foi quem contou pra gente que foi escalada para a série por uma indicação de Cauã. Fomos perguntar pra ele, claro. “Ih, caraca! Tem muito cacique em cima de mim. Mas acho que o que acontece comigo hoje em dia é que me apaixono muito pelos trabalhos que faço. E quando acredito em alguma coisa, depois de tantos anos fazendo o que faço, a gente tem que crescer… Fora da Globo, já tenho cinco, seis títulos no cinema como produtor”.

“Não tenho a vaidade de ter a palavra final”

Cauã continua: “Óbvio: no set não dou pitaco, sou só ator e gosto assim. Mas se me dão a oportunidade de participar de uma forma mais criativa, eu participo. Tem pessoas que eu admiro e que sinto vontade de trabalhar, como a Paolla Oliveira. A gente vem conversando de se encontrar em algum projeto… Eu acho que é uma coisa que vem acontecendo naturalmente comigo: não tenho a vaidade de ter a palavra final em projeto nenhum, não passa por aí, mas passa pela possibilidade de ter um diálogo maior com quem está criando. Acho legal ser participativo, mas, claro, a palavra final é sempre da alta direção e do meu diretor Afonso Poyart, no caso de ‘Ilha de Ferro’. Batalhei muito para trabalhar com ele, gosto bastante dele e fomos muito felizes, construímos uma parceria que me orgulho, tanto profissional quanto pessoal”.

“Tomei até um puxão de orelha”

E por que indicar Sophie para ser seu par na série? “A gente fez o filme ‘Reza a Lenda’ juntos e o trabalho dela é lindo. O Afonso pensava na Sophie e em algumas outras atrizes… E como era o primeiro trabalho dele dentro da Globo, eu queria mostrar como algumas coisas funcionam. Tomei até um puxão de orelha porque falei não só com a Sophie, mas com outras pessoas, e essas pessoas ligaram pra Globo e falaram que queriam fazer o projeto… E aí me chamaram a atenção: ‘Cauã! Liga pra gente antes de falar com as pessoas”. E eu entendi totalmente que eu tinha que passar por uma, não chega a ser hierarquia, mas eu tinha que conversar com outras pessoas antes de tomar essa iniciativa. No final das contas, concordaram que a Sophie ia fazer superbem, e ela fez. Então me imagino, no futuro, trabalhando de uma outra forma na emissora também”.

Já deu certo!

Esses novos objetivos dele na Globo já estão rendendo… “Eu venho apresentando projetos… ‘Dom Pedro I’, filme em que também sou produtor, é um projeto da casa e a gente está conversando sobre a possibilidade de transformar em microssérie depois, como aconteceu com ‘Alemão’, outro longa que produzi e que virou uma microssérie de muito sucesso dentro da emissora. É uma das formas que acredito ser gostoso de trabalhar. Pra mim, não tem problema receber convite só como ator, mas se tenho a possibilidade de estar junto, criar esse projeto com alguém, me interessa mais. No ‘Ilha de Ferro’ não assino nada, só como ator. Só conversei… Quem sabe no futuro isso não muda, não vou para um outro lugar?”

“Já tem encomenda para a segunda e a terceira temporada”

Cauã está mesmo na crista da onda. “A alta direção da casa ja assistiu ao primeiro capítulo da série e ficou muito feliz. A gente já tem encomenda para fazer a segunda e a terceira temporada, isso me dá muita alegria… Um projeto que investi e batalhei tanto! Neguei outros trabalhos para estar nesse. É bom quando você se envolve dessa forma e as pessoas que julgam o que é bom e o que é ruim dentro da Globo concordam que a gente fez um trabalho diferenciado”.

“Eu rebolei… Aquilo foi uma maldade”

Por falar em outros trabalhos, especulou-se que ele perdeu o papel de Beto Falcão em “Segundo Sol” para Emilio Dantas porque teria sido reprovado no teste de rebolado. Magoou – de verdade. Talvez para virar a página, Cauã publicou no Instagram um video – rebolando – para comemorar o fim das gravações de ‘Ilha de Ferro’. Claro que a gente perguntou sobre isso… “Eu rebolei. Aquilo foi uma maldade. Eu poucas vezes fico chateado, mas dessa vez fiquei. Falaram do meu trabalho, do meu ofício. Quando inventam da minha vida pessoal, até lido bem, já são muitos anos nessa. Mas esse não”.

“Na boquinha da garrafa, não”

Ele explica: “É que estou aqui por mérito. Não sou apadrinhado, não sou filho de ninguém… Trabalhei muito e continuo trabalhando para crescer”. Sempre com um olhar positivo sobre tudo, ele completou, brincando: “Vou fazer mais videos assim. Quem sabe meus seguidores aumentam? Mas na boquinha da garrafa não danço, não”.

“… mexe com esse lugar do empoderamento feminino”

Se pedem para contar quem é esse novo personagem… “O Dante tem uma vida extremamente difícil e está almejando um cargo [numa plataforma de petróleo], esse cargo não chega, acaba sendo ocupado por uma mulher. A trama mexe com esse lugar do empoderamento feminino. Apresenta essa nova mulher para o mundo e como esse cara extremamente machista lida com isso. E como ele muda através da história – porque a gente está aqui para amadurecer”.

” Vai fazer uma piada machista com a Maria Casadevall pra você ver”

E como tudo tem dois lados… “Estar em contato com a Maria Casadevall [intérprete da personagem que é promovida] e a Sophie, que são atrizes que batalham muito pelo feminismo, me abriu uma janela. Comecei a observar mais… Nunca vou assobiar para uma menina, nunca fui esse tipo de cara, mas entendi um ponto de vista diferente. Tenho uma filha mulher, e vejo hoje como o mundo mudou para as mulheres. Que bom! Amadureci muito junto com o Dante… Minha conduta não era errada, mas a forma como eu observava as situações era antiquada. Se eu fazia piada machista? Não… Vai fazer uma piada machista com a Maria Casadevall pra você ver a chamada que você vai tomar [a atriz, para citar um caso recente, repreendeu Caio Blat nas redes sociais por postar uma foto ao lado de uma mulher com a legenda ‘bruta não, mal domada’, mesma frase que estava estampada na camiseta da moça]! Você não consegue nem filmar nesse dia! Não tem espaço pra isso mais”.

“Por que eu não posso ter licença paternidade?”

“Por outro lado, na minha cabeça também comecei a questionar por que eu não posso ter licença paternidade… Minha mulher está em casa, eu não estou dando mamá, mas vou ter que acordar à noite. A Sofia nasceu no meio de ‘Avenida Brasil’ e eu gravei no dia seguinte. Imagina que caos. No meio do furacão. Óbvio que tem diferenças fisiológicas e quem sou eu para questionar o que as mulheres estão pedindo porque sou a favor da igualdade de salários, por exemplo, mas quando bateu isso da licença paternidade… A mulher precisa de você. Não é uma coisa assim, ficar em casa de papo pro ar, é para estar ali, presente”.

Em tempo: pra quem perdeu Cauã mostrando a malemolência que tem, play aqui embaixo!

Você também pode gostar