A artista plástica Jeanete Musatti e o colecionador Bruno Musatti estão entre aqueles que, na pandemia, decidiram trocar a cidade pelo campo.

0 Compartilhamentos
0
0
0
0
0

A artista plástica Jeanete Musatti e o colecionador de arte Bruno Musatti trocaram a vida no Jardim Europa, em São Paulo, pelo sítio no interior. É lá que o casal cultiva prazeres simples, como plantar e cozinhar, e onde ela busca inspiração para suas obras

por Luciana Franca fotos Paulo Freitas

Porto Feliz. O nome da cidade paulista onde fica o sítio do casal Bruno e Jeanete Musatti não poderia ser mais cheio de significado neste momento em que o mundo vive. Quando a pandemia chegou, há mais de um ano, o colecionador de arte contemporânea e a artista plástica decidiram que a casa de campo seria a residência fixa deles. Isolados, cercados pela natureza, e a apenas 1h30 de São Paulo eram duas grandes vantagens. Foi como voltar no tempo.

Há mais de quatro décadas o sítio também foi lar permanente da família por alguns anos. “Na época em que viemos morar aqui, teve uma pandemia de meningite. Ficamos assustados e por isso nos mudamos. Criei minhas três filhas pequenas, elas estudaram em uma escola rural”, lembra Jeanete. Depois a família seguiu rumo à Inglaterra para que as meninas estudassem na Michael Hall School, de pedagogia Waldorf, em East Sussex. “Fomos com 18 malas e uma governanta”, conta a filha Andrea, mais conhecida como Deca. Produtora de cinema e com possibilidade de trabalhar remotamente, ela também está morando no sítio, mas em sua própria casa.  Além da sede, o terreno de 25 alqueires abriga duas residências menores, de Deca e de Paola, que é atriz, dá vida à palhaça Manela e integra o projeto Doutores da Alegria, e outras duas para funcionários. Já a irmã, Bettina, é fotógrafa e mora na Itália.

Jeanete diz que nos primeiros seis meses em que estava na nova morada, no começo da pandemia, não fez nada, não leu e não produziu, estava em estado de pânico. Mas logo se reconectou e voltou a criar: ela fez uma nova série de obras que reúnem objetos sentimentais em pequenas caixas/ vitrines, sua marca registrada, e que estarão à venda no site da Galeria Bolsa de Arte. “A vida inteira eu produzi aqui, é um lugar que me inspira enormemente”, afirma a artista, que tem um ateliê por lá.

Sítio de Jeanete e Bruno Musatti, em Porto Feliz, interior de São Paulo

O bonito piano de meia cauda Rönisch que chama a atenção na sala é outro instrumento de expressão de Jeanete. Ele foi presente do marido nos anos 1980, comprado em um leilão do espólio de um conhecido apreciador de ópera. Cultivar na horta os alimentos que usa para cozinhar, como abóbora, mandioca e milho, cuidar dos animais, entre eles três gatos, dois cachorros e dois cavalos, e tirar água cristalina do poço são outros prazeres simples da família que sempre teve a arte e a natureza a seu dispor.

Você também pode gostar
Solidão Pandemia

Depois da tempestade

O restaurante que eu frequentava antes da pandemia reabriu. Esteve fechado por meses, e eu o tinha como…