11.05.2015  /  15:54

Humor, vexame e bizarrices em bate-bola com Dani Calabresa na Revista J.P

tamanho dani
Dani Calabresa na Revista J.P de novembro de 2012|| Créditos: Revista J.P

Ela ainda nem completou dez anos de carreira, mas já entrou para o dream team do humor nacional. A mais nova global do pedaço é uma das promessas do repaginado “Zorra Total”. Casada com Marcelo Adnet, colega de riso e emissora, Dani voltou às manchetes no fim do ano passado por conta de um episódio envolvendo o marido – flagrado aos beijos com uma anônima. Inteligente e bem resolvida, perdoou e se saiu bem: “Todo mundo erra. Como você lida com o erro é o que faz a essência de cada um”, disse à época. Para a Revista J.P de maio, ela fala do seu maior vexame, dos homens de seus sonhos e da maior bizarrice da TV.

J.P: O que faz você rir?
Dani Calabresa:
Ver alguém tomando susto ou tombo (risos). Também choro de rir com o vocabulário das bichas e o áudio de alguns amigos no WhatsApp…

J.P: E com o que perde o humor?
Dani Calabresa: Mentira, fofoca ou ficar doente.

J.P: O melhor selinho que já deu…
Dani Calabresa: No Brad Pitt (nos meus sonhos).

J.P: A maior, e melhor, bizarrice da TV?
Dani Calabresa: Acho que a própria TV (risos). Dependendo do horário, tem cena picante num canal, leilão de joias no outro, desfile de lingerie no outro, barraco e exame de DNA no outro, putaria. É uma miscelânea cômica.

J.P: Com quem você sonha trabalhar?
Dani Calabresa:
 Amo o Tim Burton. Seria um sonho participar de um filme dele. De preferência com o Johnny Depp no elenco, né, Brasil?

J.P: Com quem detestaria contracenar?
Dani Calabresa:
 Ah, com gente com bafo ou com o sovaco cheirando queijo velho. Numa cena de abraço e beijo, deve ser um pesadelo (risos).

J.P: Quem sabe faz ao vivo?
Dani Calabresa: Admiro quem se vira sem desistir, tem coragem para se jogar e ainda consegue se divertir.

J.P: Qual foi seu maior vexame?
Dani Calabresa: Com certeza virou uma piada.

J.P: E a maior conquista?
Dani Calabresa: Trabalhar fazendo arte.

J.P: Se não fosse Calabresa, seria…?
Dani Calabresa:
 Giusti Adnet.

J.P: Sua maior referência profissional?
Dani Calabresa: Meu maior ídolo é o Walt Disney, para mim, o maior gênio do entretenimento.

J.P: Não tenho paciência para…
Dani Calabresa: Puxar o saco de ninguém.

J.P: É bom ser famosa?
Dani Calabresa: É maravilhoso trabalhar na mídia, mas ser famosa é chato. É esgotante a sensação de que a gente está sempre sendo observada ou julgada, sabe?

J.P: Uma saudade…
Dani Calabresa:
 Do ano de 2010.

J.P: Um arrependimento…
Dani Calabresa:
 Devia ter sofrido menos por besteira.

J.P: Alegria é…
Dani Calabresa: Se amar, ser amada e rir, rir muito.