22.04.2021  /  11:19

Hugh Jackman sai em defesa dos profissionais que sofreram assédio moral por parte do cineasta Scott Rudin

Hugh Jackman e Scott Rudin
Hugh Jackman e Scott Rudin || Créditos: Reprodução

Em um comunicado escrito em caixa alta que enviou para o “The New York Times” nessa quarta-feira, Hugh Jackman se pronunciou pela primeira vez sobre as sérias alegações de assédio moral feitas recentemente contra o cineasta Scott Rudin, que também é o produtor de “The Music Man”, o lendário musical da Broadway que em breve ganhará um revival tendo o ator australiano como astro.

“Eu gostaria apenas de dizer o quanto respeito e aplaudo as pessoas que revelaram os detalhes de suas experiências de trabalho com o Scott”, Jackman expressou no texto endereçado ao repórter Michael Paulson, que cobre assuntos relacionados à Broadway para o “Times”. “É preciso muita coragem e força para dizer a verdade como ela é”, continuou o eterno Wolverine da telona.

Mais pra frente, Jackman declarou que a conversa sobre comportamentos inadequados como o atribuído a Rudin, que no passado já chamou Angelina Jolie de “mimama e pouco talentosa”, deveria ter começado há muito tempo. “Trata-se de um tema que precisa ser debatido, não apenas dentro da indústria de entretenimento mas em todos os ambientes de trabalho”, concluiu o vencedor do Tony.

De acordo com uma matéria publicada na semana passada pela “The Hollywood Reporter”, Rudin sempre foi um chefe abusivo, ao ponto de certa vez ter quebrado o console de um computador na mão de um funcionário e em outra ocasião ter jogado uma batata assada em outro. Considerado até recentemente um dos homens mais poderosos do showbiz, ele já se afastou da produção de “The Music Man”. (Por Anderson Antunes)