22.01.2020  /  10:25

Hotel suíço que vai receber os poderosos durante o Fórum Econômico Mundial está cercado de 5 mil soldados

A fachada do Steigenberger Grandhotel Belvédère || Créditos: Reprodução

O local mais protegido do mundo nesse momento é um hotel cinco estrelas – mais precisamente o Steigenberger Grandhotel Belvédère, que fica em Davos, na Suíça, e é o preferido dos ricos e poderosos que marcam presença no Fórum Econômico Mundial organizado anualmente desde 1971 na cidadezinha com pouco mais de 10 mil habitantes.

Fincado na parte mais oriental dos Alpes Suíços, o Steigenberger, que foi fundado em 1875, está rodeado desde a semana passada por mais de 5 mil soldados do exército suíço, dos quais alguns são atiradores de elite que ocupam seu terraço e se revezam em turnos de seis horas a fim de que o local não deixe de ser vigiado nem por um minuto.

Isso sem contar os seguranças particulares dos hóspedes mais “high profile”, que ainda não fizeram check-in lá mas mandaram os fortões que os protegem ir checar as coisas antes de suas respectivas chegadas – há relatos de guardas-costas andando com detectores de bomba pelo lobby, como se fosse a coisa mais normal do mundo.

A diária no Steigenberger custa em média US$ 700 (R$ 2.935), mas nessa época pode aumentar até 500%, tamanha é a procura por seus quartos. No total, são 126, mas alguns foram transformados em salas de reuniões temporárias. Nesse sentido, até a piscina do hotspot foi drenada a fim de se tornar mais um “conference room”.

Muitos negócios já foram fechados no Steigenberger e, em alguns casos, acordos entre potenciais mundiais também. Já a lista de quem já se hospedou no hotel inclui nomes como Bill Clinton, o príncipe William, Bill Gates, Bono e Angelina Jolie. Nesse ano, no entanto, a grande estrela será Donald Trump. (Por Anderson Antunes)

Atiradores de elite não arredam o pé do terraço do hotel || Créditos: Reprodução