05.02.2019  /  10:59

Homem que afirma ser filho de Charles e Camilla volta a causar: “Diana soube de mim pouco antes de morrer”

Charles e Camilla depois de sua subida ao altar, em 2005, e Dorante-Day || Créditos: Getty Images/Reprodução

O australiano Simon Dorante-Day, de 52 anos, vira e mexe rende assunto para a imprensa do Reino Unido por causa de uma afirmação que faz há tempos: a de que é o “filho perdido” de Camilla Parker-Bowles e do príncipe Charles, nascido bem antes da data que é tida como o “match” oficial que resultou no polêmico affair dos dois, em 1970. Mas agora Dorante-Day está de volta ao noticiário proclamando algo muito mais grave, e que dessa vez envolve a ex do herdeiro do trono britânico, a princesa Diana, que morreu em 1997.

Em uma nova entrevista bombástica que deu para a revista “New Idea”, a maior do segmento de celebridades da Austrália, Dorante-Day – que prefere ser tratado por “Príncipe Simon” – disse que Lady Di descobriu sua existência pouco antes de partir dessa para uma melhor e ameaçou colocar a boca no trombone sobre o tema delicado caso Charles, que na época já estava devidamente divorciado dela e começava a flertar com a ideia de subir ao altar com a agora duquesa da Cornuália, não se afastasse da amante de décadas.

A trama revelada pelo auto-proclamado meio-irmão dos príncipes William e Harry só fez alimentar as teorias conspiratórias segundo as quais os Windsors tiveram um papel ainda não esclarecido na morte de Diana, mas quando foram procurados pelo pessoal da “New Idea” para comentar essa possibilidade os assessores de imprensa da Clarence House, a residência oficial de Charles e Camilla, que são marido e mulher desde 2005, classificaram a história como “alegações estranhas” que não merecem a menor atenção.

Nascido em 1966, quando Charles tinha apenas 18 aninhos, Dorante-Day é filho de uma ex-funcionária real que supostamente foi o primeiro amor do príncipe de Gales. “Eu cresci ouvindo da minha avó que sou filho dele e de Camilla”, contou ele em uma de suas primeiras conversas com a grande mídia. “Já até me disseram que minhas feições faciais lembram bastante as de Sua Majestade [a rainha Elizabeth II], e meu cabelo parece muito com o de Camilla”, emendou o cinquentão, que hoje em dia exibe a mesma calvície do primogênito “oficial” Wills, de 36 anos.

Tecnicamente, por ter nascido fora do casamento, Dorante-Day teria enormes dificuldades para reclamar um lugar na linha sucessória da rainha Elizabeth II, que privilegia os herdeiros resultantes de uniões oficializadas na Igreja Anglicana. Isso sem falar que existem aos montes por aí pessoas jurando de pés juntas serem filhas de “royals”, todas sem jamais terem sido levadas a sério. O reino dos Windsors, portanto, segue sem estar ameaçado. Ao menos por um “outsider” de fora dos palácios… (Por Anderson Antunes)