29.01.2020  /  10:45

Homem que afirma ser filho de Camilla e Charles diz que #Megxit foi “manobra” para despistar sua busca pela Coroa

O príncipe Charles, Camilla Parker-Bowles e Dorante-Day || Créditos: Reprodução

Como se não bastassem os vários escândalos que passaram a assombrar a monarquia britânica de uns tempos pra cá, eis que surge um personagem antigo que há tempos constrange os Windsors: o australiano Simon Dorante-Day, de 53 anos, e que vira e mexe rende assunto na imprensa do Reino Unido por causa da afirmação que faz desde sempre de que é filho de Camilla Parker-Bowles e do príncipe Charles, agora resolveu dar pitacos no #Megxit.

Segundo Dorante-Day, a saída de Meghan Markle e do príncipe Harry da família real do Reino Unido não passou de uma “manobra” para despistar o público sobre algo muito mais importante, que foi um processo que ele deu entrada semanas atrás no Supremo Tribunal da Austrália com o objetivo de provar que é o segundo da linha de sucessão ao trono atualmente ocupado pela rainha Elizabeth.

“Eles [a família real] entraram em pânico quando souberam do meu processo”, Dorante-Day disse em entrevista à revista de celebridades “New Idea”, a mais famosa da Austrália. “A princípio, quando preenchi os primeiros papéis dessa ação, todos riram de mim. Mas agora já estão considerando meu caso, que foi enviado ao Supremo, em Sidney, para ser revisto”, completou o suposto “royal”.

Como Glamurama contou no ano passado, Dorante-Day – que vive em Queensland, no nordeste do país localizado na Oceania – prefere ser tratado por “príncipe Simon”. E também é dele uma outra teoria conspiratória segundo a qual a princesa Diana teria descoberto sua existência antes de todo mundo e ameaçado colocar a boca no trombone, o que coincidentemente teria acontecido pouco tempo antes da morte dela. (Por Anderson Antunes)