15.03.2021  /  11:52

Harry Styles tem discurso de agradecimento por vitória no Grammy “censurado” nos EUA. Vem saber!

Harry Styles no Grammy || Créditos: Reprodução Twitter

Harry Styles conseguiu se recolocar na música depois do anúncio do fim do “One Direction”, boy band que fazia parte, em 2015. E apenas seis anos depois, e um disco solo, ele arrematou o prêmio de Melhor Performance Pop Solo por “Watermelon Sugar”, no Grammy 2021, realizado nesse domingo.

O cantor foi muito simpático em seu discurso de agradecimento, que começou: “Estou muito grato por estar aqui, obrigado”, logo depois a CBS, rede que transmitia o evento,  silenciou a voz do inglês. Quando o áudio voltou, o que os telespectadores ouviram foi: “Muito obrigado. Sinto-me muito honrado por estar entre todos vocês.”

Logo, os internautas perceberam que tinha rolado uma ‘censura’ nas palavras do vencedor: “O que exatamente Harry Styles disse que precisava ser bipado?…. alguém me diga ”, uma pessoa tuitou. Outro escreveu, “ok jornalismo, Twitter me ajude: O que Harry Styles disse quando foi bipado”.

Em seguida, espectadores estrangeiros que assistiam à transmissão explicaram.  “Na TV alemã eles não tocaram e ele disse ‘todas essas músicas são enormes, então, muito obrigada’”, escreveu uma pessoa online. Outra pessoa da Austrália confirmou, tweetando, “Adoro como na Austrália eles não biparam Harry dizendo f-king, mas em todos os outros lugares que eles fizeram”, reiterando que ele disse, “todas essas músicas são f-king enormes.”

A questão é que Harry não seguiu os regulamentos da Comissão Federal de Comunicação dos Estados Unidos. De acordo com a FCC, “conteúdo indecente” e “profano” são proibidos na transmissão de televisão entre 6h e 22h, quando houver “um risco razoável de que crianças possam estar na audiência”. O discurso de Styles foi ao ar durante às 21h, no horário local. Será que as palavras de Styles precisavam de censura?

Além de todo o destaque no cenário musical, Harry também é referência na moda atual e não decepcionou no Grammy. Ele manteve a estética fluida de gênero e inspiração retrô em seus dois looks assinados por Alessandro Michele, diretor criativo da Gucci – marca da qual é parceiro e modelo. Styles ficou sem camisa sob o paletó do smoking preto e combinou o visual com mocassins de salto alto, vários anéis grossos, colar de cruz e boá de penas verdes para a performance e escolheu um veludo cotelê marrom escuro, suéter listrado com decote em V, blazer xadrez e boá de penas roxas para receber o troféu.