10.02.2020  /  10:03

Harry no divã: em discurso para clientes de banco americano, o ex-royal revelou que faz terapia

O príncipe Harry || Créditos: Reprodução

Em um intervalo de menos de dois anos, o príncipe Harry se casou, teve um filho e, pra surpresa geral da nação, resolveu dizer adeus à realeza. Juntando tudo isso, dá até pra dizer que um furacão passou pela vida do marido de Meghan Markle ao longo do período, e a solução encontrada por ele para lidar com tudo isso foi buscar ajuda profissional. Conforme revelou no evento para clientes do banco de investimentos JPMorgan no qual discursou recentemente, o sexto na linha sucessória do trono britânico está fazendo terapia e inclusive recomendou aos outros presentes no “get together” financeiro que também sentem no divã, porque isso, garantiu o “ex-royal”, deixa as pessoas mais preparadas para as batalhas da vida (ou de Wall Street, no caso da plateia em questão…).

Harry, que abraçou a causa da saúde mental em 2017, também afirmou na mesma ocasião que sua principal preocupação no momento é evitar que Markle e Archie, o filhinho dele com a ex-atriz, passem pelas dificuldades que marcaram sua infância, como ter que lidar com os holofotes desde muito cedo e, principalmente, a perda da mãe. Sobre o #Megxit, o caçula do príncipe Charles se limitou a comentar que não se arrepende nem um pouco de ter tomado a decisão de sair da família real mais famosa do mundo.

Em tempo: Meghan e Harry foram apresentados no evento do JPMorgan como “palestrantes principais”, mas ninguém sabe dizer se eles receberam para falar ao público seleto. Tudo indica que sim, e estimativas apontam que os cachês individuais que podem ter sido cobrados pelos Sussexes dificilmente ficaram abaixo dos US$ 500 mil (R$ 2,16 milhões). (Por Anderson Antunes)