20.07.2015  /  15:09

Hackers invadem site de adultério dos EUA e ameaçam vazar informações

nota_AshleyMadisonSite
AshleyMadison foi invadido por hackers do autointitulado grupo “The Impact Team” || Créditos: Reprodução

Trinta e sete milhões de homens e mulheres residentes nos Estados Unidos estão de cabelos em pé nesta segunda-feira. Todos eles são usuários cadastrados do polêmico site de relacionamentos AshleyMadison.com, voltado principalmente às pessoas que já encontraram suas caras-metades, mas gostam de dar uma pulada de cerca de vez em quando. A propósito, o slogan do site é “A vida é curta. Curta um caso.”

Pois bem. Hoje o AshleyMadison foi invadido por hackers do autointitulado grupo “The Impact Team”, que afirmam terem conseguido acesso aos dados pessoais de todos os seus usuários, e ameaçam publicar essas informações a menos que a empresa Avid Life Media (ALM), que controla o site, o tire do ar. Eles ainda revelaram que a taxa de US$ 19 cobrada pelo AshleyMadison para que os perfis de alguns de seus usuários sejam completamente apagados não garantiu que os dados pessoais deles tenham sido deletados também, já que a taxa – que, ao todo, rendeu ao site US$ 1,4 milhão em 2014 – em sua grande maioria é paga com cartão de crédito, cujos detalhes são acessíveis pelas empresas.

Fundado em 2001, o AshleyMadison é famoso também por seus comerciais divulgados na internet. Em um deles, de 2011, o site pegou carona na polêmica causada por um comercial de Gisele Bündchen para a Hope que na época foi considerado machista. (Por Anderson Antunes)