20.04.2020  /  9:32

Gwyneth Paltrow doa vestido que já classificou como “basiquinho” para ser leiloado para a caridade

Gwyneth Paltrow e seu CK polêmico || Créditos: Reprodução

Gwyneth Paltrow anunciou no fim de semana ter doado para a caridade um vestido que usou no Oscar de 2000, quando entregou a estatueta de Melhor Atriz para Hilary Swank um ano depois de receber a mesma honraria na edição anterior da premiação (por “Shakespeare in Love”). A peça em tom prateado foi presenteada à fundadora da marca de lifestyle Goop! pela Calvin Klein na época, e será leiloada em prol de uma campanha organizada pela ONG americana All In Challenge a fim de que se levantem recursos para bancos de alimentos dos Estados Unidos, que nesse momento de pandemia de Covid-19 estão passando por apertos.

Leonardo DiCaprio está engajado na mesma causa, como Glamurama contou na semana passada, só que no caso de Paltrow há um “faux pas” que foi logo percebido pelos seguidores dela no Instagram, onde a mulher de Brad Falchuk anunciou a boa ação: o mesmíssimo longo que ela acaba de doar foi incluído pela atriz em uma listinha informal de seus melhores e piores looks no tapete vermelho, com um dos menos memoráveis. “Esse é apenas ‘basiquinho'”, foi como Paltrow o classificou quando elaborou o levantamento.

“Você resolvou doar logo o vestido que descreveu como uma de suas piores escolhas ‘fashion’ e indigno da maior festa do cinema?”, questionou um seguidor, enquanto outro sugeriu que Paltrow deveria doar dinheiro, e não “roupas que nunca mais vai usar”, para às vítimas do novo coronavírus. Prós e contras à parte, a hollywoodiana explicou antes de toda a polêmica que seu CK é perfeito para a fase atual da moda que vivemos, com várias tendências do fim dos anos 1990 sendo resgatadas. (Por Anderson Antunes)

O vestido da discórdia || Créditos: Reprodução