Gracyanne Barbosa revela para a revista J.P: “Nem nos sonhos as gordices aparecem…”

08.12.2018  /  8:00

Pasmem: ela só passa 1h30 na academia e não adianta insistir, a musa das musas fitness, Gracyanne Barbosa não revela quanto peso levanta diariamente e se limita a dizer que a quantidade “impressiona”. Dona de um derrière de 112 centímetros, no papo com a J.P, ela fala do significado de “bumbum na nuca”, diz não enjoar das 40 claras e seis gemas que come diariamente e que nunca sai da dieta.

por Fernanda Grilo para Revista J.P de novembro / 2018

J.P: Quantos centímetros tem seu bumbum?
GRACYANNE BARBOSA: Preciso medir, mas acredito que esteja nos 112 centímetros…

J.P: E qual a sua definição de bumbum na nuca?
GB: Empinado, em direção à nuca (risos), mas na verdade a expressão é uma brincadeira, com intuito de unir pessoas que se dedicam, independentemente do objetivo…

J.P: Quantos ovos você come por dia?
GB: Como 40 claras diariamente e seis gemas, faço acompanhamento médico mensalmente, nunca tive problema com colesterol.

J.P: Como faz para não enjoar?
GB: Amo ovo, sinto até falta em dias corridos que acabo comendo menos (risos), de vez em quando coloco um tempero sem sódio, cebolinha, alho-poró e um pouquinho de queijo cottage sem lactose.

J.P: Tem dificuldade em encontrar roupa por conta do tamanho do seu bumbum e pernas?
GB: Na verdade, tenho problema com a cintura, a maioria das roupas mando para a costureira ajustar.

J.P: Sonha que está comendo delícias engordativas?
GB: Não (risos)! Estou tão acostumada e feliz com minha alimentação, que nem nos sonhos essas gordices aparecem…

J.P: Como faz para resistir às tentações?
GB: Sei lidar numa boa.Não tenho vontade de comer nada que seja fora da minha dieta, procuro sempre adaptar ingredientes, tento transformar receitas “fat” em “fit”.

J.P: O que falta conquistar com a malhação?
GB: Panturrilhas! É um músculo muito difícil de desenvolver, sofro com elas (risos).

J.P: Quantos quilos levanta diariamente?
GB: É impossível quantificar os quilos exatos, embora impressione. O que importa é a execução e a intensidade, a carga é o mais irrelevante.

J.P: E o número de agachamentos que faz por dia?
GB: Nossa que pergunta difícil, não me lembro exatamente, mas com certeza são muitos (risos).

J.P: Quanto tempo passa na academia?
GB: Em média, 1h30.

J.P: Malhar o corpo foi uma forma de aceitação?
GB: Foi decisão e não aceitação. Resolvi viver esse estilo de vida ainda na adolescência, porque era muito magra e queria mudar isso, mas principalmente por querer ter uma vida melhor e saudável.

J.P: Malhar é excitante?
GB: Malhar é o melhor “remédio” para a saúde. Talvez excitante no sentido de superação, você saber que deu o seu melhor…

J.P: O pole dance mudou algo em seu corpo?
GB: Fisicamente não vi diferença ainda. Embora me sinta mais leve e flexível…

J.P: Qual o pior “mimimi” sobre você nas redes sociais?
GB: São tantos que fica difícil dizer qual é o pior. Tudo vira “mimimi” e muitas vezes até sem motivo…

J.P: Qual a maior mentira que já contaram sobre você?
GB: Mentira é sempre mentira, não vejo como maior ou menor. Já até me mataram!

J.P: Mania?
GB: Falar com o espelho! Falo comigo mesma e respondo, mas quem nunca?

J.P: Vício?
GB: Escovar os dentes.

J.P: Momento de mau humor?
GB: Difícil, mas às vezes nem eu aguento minha TPM.