02.06.2020  /  16:49

Glória Menezes fala da quarentena com Tarcísio Meira e da reprise de ‘Totalmente Demais’: “O clima nos bastidores era leve e divertido”

Glória Menezes fala sobre quarentena e reprise de ‘Totalmente Demais’ / Crédito: Instagram

De quarentena ao lado do marido, Tarcísio Meira, Glória Menezes abriu o coração sobre como tem sido essa fase de isolamento social. E, entrevista ao Extra, atriz contou que o casal, que faz parte do grupo de risco, está seguindo as recomendações à risca. “Tenho a preocupação de cumprir a quarentena de forma correta principalmente por causa da minha idade. Aproveito os dias para cuidar das minhas plantas e observar a natureza. Estou me cuidado e me protegendo ao lado do Tarcísio. Juntos há 56 anos nesta caminhada. Eu acredito que após esse coronavírus viveremos num outro mundo e o comportamento das pessoas será completamente diferente. Tenho a impressão de que teremos mais solidariedade entre as pessoas… Acho que as pessoas estão se dando conta da fragilidade da vida. Quando o mundo inteiro, simultaneamente, vive um isolamento por conta de um vírus é algo muito forte”, disse ela.

View this post on Instagram

Eterno namorado! Cuidem-se e se cuidem! ???

A post shared by Glória Menezes (@gloriamenezesoficial) on

Além de cuidar das plantas, Glória tem tirado um tempo para rever sua participação em “Totalmente Demais”. Na novela, reprisada no horário das sete da Globo, a veterana vive Stelinha, mãe de Arthur (Fábio Assunção) e tutora de Eliza (Marina Ruy Barbosa).

“O clima nos bastidores era ótimo, leve, divertido. Realmente uma grande família. Eu virei mesmo a ‘vovó’, a ‘mamãe’ de todos eles. Quando fiz essa novela tinha 80 anos. Então recebia tratamento de ‘princesa’ (risos). Era um carinho realmente especial da equipe, do elenco, dos diretores. A gente improvisava e ria bastante durante as gravações”, contou Glória.

Vale lembrar que ‘Totalmente Demais’ foi a última trama em que atuou antes da pausa na carreira: “Fiquei cinco anos sem férias e emendando vários trabalhos, mas quando a gente para, sinto falta e saudades daquela correria”.