24.02.2016  /  9:00

Glamurama lista 5 histórias e causos que queimaram o filme do Oscar

161315075TM00031_85th_Annua
Nem tudo são flores e sorrisos durante as premiações || Créditos: Getty Images

A hashtag #OscarsSoWhite deu o que falar nas redes sociais por conta de um manifesto encabeçado por Spike Lee, Jada Pinkett Smith e que ganhou milhares de outras vozes. O boicote aconteceu depois que a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas não indicou nenhum ator negro em papéis principais pelo segundo ano consecutivo. Lembrando que não é só o tapete vermelho o lugar de saias justas. Glamurama lembra cinco causos e babados que já aconteceram na premiação máxima do cinema. Pegue o balde de pipoca e venha relembrar com a gente.

1. Marlon Brando rejeitou o prêmio de Melhor Ator em 1973

Durante o Oscar de 1973, quando Liv Ullmann e Roger Moore anunciaram que Marlon Brando tinha levado o prêmio de melhor ator por “O Poderoso Chefão”, a índia-ativista e aspirante à atriz Sacheen Littlefeather subiu ao palco representando o ator e anunciando que ele não iria aceitar o prêmio enquanto “a condição do índio americano não fosse alterada drasticamente.”

2. As piadas sem graça de David Letterman

Ser considerado um dos melhores apresentadores de talk-show da história não é sinal que você pode se dar bem no palco do Oscar. Pelo menos foi o que aconteceu com David Letterman, na apresentação do Oscar em 1994. O senso de humor do jornalista foi arduamente criticado na época, tudo por conta de uma piada sem a mínima graça usando os primeiros (e curtos) nomes de Oprah Winfrey e Uma Thurman. Sim, nós também não entendemos e ele poderia ter ficado sem essa. Play!

4544924.jpg
|| Créditos: Getty Images

3. Sean Penn não entendeu muito bem a piada de Chris Rock

Um dos momentos mais esperados da cerimônia, o monólogo inicial, não foi muito bem entendido por Sean Penn em 2005. Chris Rock, o apresentador da noite, fez uma piada com o ator Jude Law, quando disse: “Quem é Jude Law? Por que ele está em todos os filmes que eu assisti nos últimos quatro anos? Mesmo quando não está atuando, você vê o nome dele nos créditos por fazer cupcakes ou qualquer outra coisa”. Sean Penn respondeu a Chris antes de anunciar o prêmio de melhor atriz dizendo que “Jude Law é um dos melhores e mais talentosos atores de sua geração”. Vixi!

4. A segunda chance de Markéta Irglová

Ganhar um Oscar é, de fato, um momento marcante. Para Markéta Irglová foi ainda mais. Durante a entrega da estatueta de melhor música original, seu parceiro Glen Hansard teve a chance de fazer o discurso. Na vez de Markéta… a música que anuncia que o tempo acabou foi subindo e ela não teve a chance de falar. Na ocasião, o apresentador da noite, Jon Stewart, chegou a dizer “que arrogantes”. Já no fim da premiação ele acabou chamando a cantora novamente ao palco para, aí sim, ter seu grande momento.

 

|| Créditos: Getty Images
|| Créditos: Getty Images

5. O momento “Kanye West” de Elinor Burkett durante o discurso de Roger Ross Williams

No Oscar de 2010, a produtora Elinor Burkett interrompeu o discurso do diretor Roger Ross Williams, ganhador do prêmio de melhor documentário de curta-metragem. O momento foi comparado com a interrupção que Kanye West fez com Taylor Swift durante o Video Music Awards de 2009. Climão.