12.04.2020  /  9:00

Glamurama entrega seis curiosas tradições de Páscoa ao redor do mundo

Sabemos que os ovos se tornaram sinônimo da Páscoa em todo o mundo, já que simbolizam a fertilidade e o nascimento. Mas, em alguns lugares ao redor do planeta, as tradições de Páscoa vão além e Glamurama pediu a ajuda do Booking.com para desvendar essa trilha. Confira a seguir!

Corrida dos Ovos – Tredozio, Itália || Créditos: Reproduçao

Corrida dos Ovos – Tredozio, Itália

Todos os anos, nesta pequena vila na província de Forlì-Cesena, na Itália, o termo ‘ovos moles’ ganha um significado diferente. A ‘Palio dell’uovo’ – ou Olimpíadas dos Ovos, como é conhecida na região – consiste em dois dias de atividades envolvendo ovos – de desafios a eventos celebrados no domingo e na segunda-feira de Páscoa. Os eventos incluem arremesso de ovos, caça aos ovos e corrida de ovos – tudo isso sem quebrá-los! A primeira competição foi sediada em 1964 e hoje conta com mais de 300 voluntários envolvidos na celebração anual.

Ovos Faberge – São Petersburgo, Rússia || Créditos: Reproduçao

Ovos Faberge – São Petersburgo, Rússia

Os Ovos Faberge são mundialmente famosos pelos adornos extravagantes e por seu esplendor, além de fazerem parte da cultura russa desde meados do século XIX, quando o Czar Alexandre III pediu que o primeiro ovo decorado fosse criado para presentear sua esposa Maria durante a Páscoa. O feito inspirou uma tradição que levou à criação de mais de 50 ovos, desenvolvidos por Peter Carl Fabergé entre os anos de 1885 e 1916. Hoje, os viajantes podem visitar a maior coleção de Ovos Faberge em todo o mundo no Museu Faberge, no Palácio Shuvalov, bem no coração de São Petersburgo, na Rússia.

Ovos Pysanka – Vegreville, Alberta || Créditos: Reproduçao

Ovos Pysanka – Vegreville, Alberta

O Pysanka é um ovo de Páscoa ucraniano, feito à base de cera e decorado com desenhos tradicionais, e praticamente toda vila na Ucrânia conta com seus próprios rituais para decorá-lo. Os motivos e cores remetem ao folclore deste país do leste europeu e são carregados de significado e simbolismo, que variam de acordo com a região. Na realidade, apesar de suas raízes ucranianas, o maior Ovo Pysanka pode ser encontrado na cidade de Alberta, no Canadá. Com uma grande comunidade ucraniano-canadense, o Pysanka de Vegreville simboliza a harmonia, vitalidade e a cultura da comunidade, além de ter sido criado como um tributo ao 100º aniversário da Polícia Real Montada Canadense.

Omelete Gigante da Irmandade de Bessières – Bessières, France || Créditos: Reproduçao

Omelete Gigante da Irmandade de Bessières – Bessières, France

Para aqueles que apreciam seus ovos na forma de iguarias culinárias e não necessariamente como adornos decorativos, o Omelete Gigante da Irmandade de Bessières no sudoeste da França é uma atração imperdível. Todos os anos, na segunda-feira de Páscoa, cerca de 50 voluntários se reúnem na pequena vila de Bessières para prepararem um omelete gigante que leva 15 mil ovos, para o deleite dos milhares de visitantes. Segundo a lenda, a tradição começou com Napoleão, que durante sua visita à região, gostou tanto de um omelete que pediu que uma versão gigante do prato fosse preparada para as suas tropas.

Ovos Washi – Japão || Créditos: Reproduçao

Ovos Washi – Japão

Embora a Páscoa não seja uma data historicamente celebrada no Japão, a tradição de decorar ovos tem sido adotada por muitos, graças à mistura de culturas. Os Ovos Washi são geralmente decorados com um papel tipicamente japonês – o Washi, que inclusive é o mesmo usado na confecção dos famosos origamis – cola e verniz. Esse mesmo papel é utilizado como toque final na decoração dos ovos, criando fascinantes adereços.

Cascarones – México (Mazatlan) || Créditos: Reproduçao

Cascarones – México

Apesar de tecnicamente não fazerem parte das comemorações de ‘Pascua’ (Páscoa) no México, os Cascarones – ovos decorados em cores vibrantes, após terem sido esvaziados e preenchidos com confetes, brinquedos ou doces – são presença garantida na quarta-feira de cinzas, marcando o fim do Carnaval. Essa festividade celebra a última chance de se divertir e de se esbaldar em delícias antes do início do jejum da quaresma. Durante as comemorações, os Cascarones são arremessados no ar por pessoas de todas as idades.