Wat Benchamabophit Dusitvararam (templo de mármore)
Wat Benchamabophit Dusitvararam || Créditos: iStock

Glamurama entrega dicas do destino hype do momento: Bangkok

0 Compartilhamentos
0
0
0
0
0
0
Bangkok, o hype da vez  ||  Créditos: iStock
Bangkok, o hype da vez || Créditos: iStock

Reynaldo Gianecchini, Sabrina Sato, Fabio Porchat e muitos glamurettes estão descobrindo as maravilhas da Tailândia. Bangkok, capital do país, é o destino hype da vez. A cidade é onde a modernidade e a tradição se encontram, como conta Daniela Filomeno, editora chefe do blog Viagem & Gastronomia.

Caótica e cosmopolita, Bangkok encanta turistas do mundo todo – e cada vez mais atrai brasileiros em busca de cultura, diversidade e excentricidade; coisas que só o Oriente proporciona. Como a capital política, econômica, cultural, gastronômica e espiritual da Tailândia, Bangkok apresenta tanto o charme do velho mundo, quanto a conveniência moderna, às vezes de maneira aparentemente caótica, mas sempre com um sorriso gracioso. A cidade é um delicioso caos e feita de extremos: do luxo dos hotéis à pobreza. Mas é segura, 90% da população é budista, o que justifica os mínimos índices de violência, apesar das condições de vida. A maioria dos hotéis de luxo ladeiam o rio Ping, também usado para o transporte, já que a fluidez no trânsito não é o forte da cidade. Dos 70 milhões de habitantes da Tailândia, 12 milhões estão em Bangkok. São diversas atrações na cidade, uma semana é pouco para aproveitar tudo que Bangkok oferece. Abaixo, uma lista das atrações imperdíveis:

Wat Pho (Buda deitado)

Entance to temple
Wat Pho || Créditos: iStock

Com mais de 300 anos (1820), Wat Pho é um dos templos mais antigos da cidade, com muita influência chinesa. Aqui fica a famosa imagem do Buda deitado, maior de Bangkok e maior escultura na posição horizontal do mundo, com 46 metros de comprimento. Todo folheado a ouro, é feito de cimento e bronze, com incrustações de pérolas nos pés da imagem. O nome Pho vem da figueira asiática sagrada do budismo, Buda ficava meditando embaixo desta árvore. Sua decoração tem muito dourado e brilho, pois retrata a ideia de como será o paraíso na terra. Alguns templos são cobertos de cacos de cerâmica, que eram recolhidos de peças de porcelana, da Companhia das Índias ou Chinesas. Por serem muito caras, quando quebravam, os cacos era aproveitados para cobrir importantes edificações. Depois disso, a técnica virou tradição. O templo tem desenhos de massagem tailandesa, uma mistura da yoga indiana com a acupuntura chinesa, trabalhando os chakras. Foi no templo que a modalidade teve sua origem.

Grand Palace (Palácio Real)

Grand Palace ||  Créditos: istock
Grand Palace || Créditos: istock

É no Palácio Real (Grand Palace) que fica o Buda de Esmeralda (na verdade feito de Jade), templo mais sagrado da Tailândia. Para quem for visitar, se prepare para longas filas e muita gente. É o local mais visitado da cidade, com 8 milhões de pessoas ao ano e 20 mil ao dia.
O complexo real tem diversos pavilhões, palácios e templos. O palácio já foi a casa do Rei da Tailândia e também sede do governo, com diversos prédios oficiais e um jardim real. Pelas portas centrais  só passa o rei, os turistas passam pelas portas laterais. Repare nas figuras de Vishinu, mostrando a influência do hinduísmo, e nos guardiões chineses. O complexo é uma versão mini dos famosos templos do Angkor Wat do Camboja.

Wat Phra Kaew (templo do Buda de Esmeralda)

wat phra kaew
Wat Phra Kaew || Créditos: iStock

Casa do Buda de Esmeralda, Wat Phra Kaew é o templo mais sagrado e respeitado da Tailândia. Vinda da Índia, a estátua (que é feita da pedra de Jade) atrai milhares de visitantes diariamente. Tamanha a importância, é o templo mais visitado em todo o país, já que abriga o mais sagrado Buda. Os turistas precisam entender que para eles é a imagem máxima da religião local, ou seja, visitar exige muito respeito. Esqueça a câmara fotográfica, é terminantemente proibido tirar fotos dentro do templo (estas são banco de imagens), não é permitido ficar em pé, todos se abaixam, muitos se ajoelham, em sinal de reverência. Alguns ficam decepcionados, porque a imagem é pequenina ou porque é feita de jade, não esmeralda. Esqueça o pensamento turístico e repare na riqueza do altar, nas diversas imagens a sua volta e o principal: a roupa. Sim, a roupa do buda de esmeralda muda a cada estação do ano, sempre toda de ouro. Assim como os demais templos, aqui é necessário se vestir adequadamente (homens de calça e mulheres de saia ou calças abaixo do joelho e com os ombros cobertos). O mesmo ticket pode ser usado, durante uma semana, para visitar o Vimanmek Palace e o Abhisek Dusit Throne Hall.

Golden Buddha Sukhothai Traimit

Golden Buddha Sukhothai Traimit  ||  Créditos: Reprodução
Golden Buddha Sukhothai Traimit || Créditos: Reprodução

Golden Buddha Sukhothai Traimit, maior Buda de ouro do mundo, de 5,5 toneladas e quatros metros de altura, possui de 9 a 18 quilates, com 5,5 kg de ouro. O templo é alcançado após subir uma escadaria, onde é comum cruzar com uma grande quantidade de monges jovens, afinal, uma escola fica ao lado. Aqui, uma história curiosa: o Buda de ouro foi descoberto após o antigo buda de estuque cair e rachar, durante sua remoção de um templo para outro. Este templo foi construído especialmente para abrigá-lo.

Wat Arum of Dawn (templo do amanhecer)

Bangkok, Thailand - December 19 2014: Wat Arun is a socalled "Temple of the Dawn" had existed at the site since the 17th century - time of the Ayutthaya Kingdom
Wat Arum of Dawn || Créditos: iStock

Apesar de estar em restauração, sua oponente construção ainda chama a atenção às margens do rio Chao Phray. O Wat Arum of Dawn, também chamado de templo do amanhecer, é todo iluminado logo nos primeiros raios solares, anunciando um novo dia. Possui escadas nas suas laterais (estas estão abertas), que levam ao topo, com uma linda vista de Bangkok e as margens do rio.

Wat Benchamabophit Dusitvararam (templo de mármore)

Wat Benchamabophit Dusitvararam ||  Créditos: iStock
Wat Benchamabophit Dusitvararam || Créditos: iStock

Importante marco de Bangkok, foi todo construído com mármore italiano, inclusive as colunas e jardim. Assimétrico, integra o nobre material com arquitetura tailandesa e decoração dourada.

Chatuchak Weekend Market

Chatuchak Weekend Market  ||  Créditos: Reprodução
Chatuchak Weekend Market || Créditos: Reprodução

Considerado um dos maiores mercados aos fins de semana  e ao ar livre do mundo, o Bangkok Style é interessante para conhecer e fazer compras. São mais de 15 mil vendedores com reposição de produtos de hora em hora, tamanha a movimentação. Restaurantes com ar condicionado, barracas de comida (snacks e típicas) fazem com que o turista perca um dia todo por lá.

Chinatown

Chinatown  ||  Créditos: iStock
Chinatown || Créditos: iStock

Sabia que o bairro chinês de Bangkok está entre os top 5 mais procurados pelos turistas da cidade? Chinatown possui o interessante mercado de comidas (leia-se barbatana de tubarão e outras coisas exóticas) e remédios (de raízes, animais e mais outras coisas exóticas)… Na rua principal, Khwaeng Pathum Ean, também chamada a Rua do Ouro, não deixe de observar a grande quantidade de joalherias, que vendem joias por peso, a maioria de ouro 24 quilates. Detalhe, com vitrines de vidro comum, sem qualquer segurança extra.

Jim Thompson House

Jim Thompson House  ||  Créditos: Reprodução
Jim Thompson House || Créditos: Reprodução

Para quem gosta de seda, o americano visionário Jim Thompson mudou a história do tecido na Tailândia. Arquiteto, ex-espião da CIA e marchand de seda, também colecionava antiguidades. A Jim Thompson House é uma junção de várias casas tailandesas centenárias com muito charme e marca pessoal, à beira do rio Ayutthaya. O americano mudou para lá para ficar mais próximo dos artesãos da seda acompanhar o processo de produção. Muitas porcelanas chinesas Ming, cristais belgas, endentes vitorianos e trabalhos de madeira esculpida do Camboja, somadas a esculturas de imagens tailandesas podem ser visto por lá. Algumas rachadas, como um Buda na saída, o que na religião local confere má sorte. Thompson saiu para uma caminhada durante suas férias na Malásia e nunca mais voltou. Uns dizem que foi queima de arquivo, por ser agente da CIA, outros que ele cansou da vida corrida e desapareceu no mundo. Lá tem um restaurante gostoso e também uma loja.

Vimanmek Mansion (Teca Palace)

Vimanmek Mansion ||  Créditos: Reprodução
Vimanmek Mansion || Créditos: Reprodução

Maior mansão de madeira de teca no mundo, construído em 1900 pelo rei Rama V para ser o palácio real. Hoje abriga um museu com fotos e objetos reais, mas ainda é usado para recepções oficiais.

Shoppings e lojas da Siam Square

Siam Square  ||  Créditos:  Reprodução
Siam Square || Créditos: Reprodução

Do Central World até o luxuoso shopping Siam Paragon, a Siam Square é repleta de lojas de rua e shoppings de luxo. Vale visitar para ver este lado moderno e cosmopolita de Bangkok. Nas ruas laterais há uma infinidade de lojas com roupas baratas e comida de rua.

Bangkok Flower Market (Pak Khlong Talad)

Bangkok Flower Market  ||  Créditos: iStock
Bangkok Flower Market || Créditos: iStock

A população de Bangkok consome uma enorme quantidade de flores frescas, principalmente por questões religiosas. O mercado de flores da cidade é uma deliciosa bagunça colorida e funciona 24 horas por dia.