16.01.2018  /  12:40

Glamurama dá as melhores dicas para quem quer conhecer o Jalapão, cenário de “O Outro Lado do Paraíso”

Clara e Gael na Cachoeira da Formiga // Divulgação TV Globo

Cachoeiras, dunas, chapadões e rios de águas cristalinas estão entre as maravilhas que fazem parte do Parque Estadual do Jalapão, no leste do Estado do Tocantins, a cerca de 300 quilômetros da capital Palmas. O destino ainda pouco explorado está entre os segredos mais bem guardados do ecoturismo brasileiro. Pelo menos até agora. Por conta da novela “O Outro Lado do Paraíso”, que se passa na região, as paisagens quase intocadas invadiram a telinha e estão despertando a curiosidade de milhões de telespectadores. Portanto, quem quiser encontrar um cenário ainda selvagem tem que correr.

Como Chegar: O Jalapão ocupa uma área no centro do Tocantins, fazendo fronteira com Bahia, Piauí e Maranhão. Os municípios de Ponte Alta – que está a 190 km de Palmas -, São Felix e Mateiros (onde são confeccionadas e vendidas peças e acessórios feitos com o valioso o capim dourado) concentram a maior quantidade dos atrativos. Mas vale lembrar que boa parte dos locais tem acesso por estradas de terra com pouca sinalização. Vale lançar mão de um bom guia ou mapa, e de veículos com tração 4×4. O Jalapão é uma região remota onde não há nenhum tipo de infraestrutura. O Posto de Saúde/Hospital mais próximo está a 50km, na cidade de Mateiros.

Melhor Época do Ano – Não tem melhor época para conhecer o Jalapão. A temporada de chuvas acontece em janeiro, fevereiro e março, porém, como se trata de uma região localizada ao norte do Brasil, geralmente ocorrem apenas pancadas rápidas, nada que atrapalhe os passeios. Na época de seca (Maio a Setembro) é comum não cair nenhuma gota de chuva. Dias bem quentes e noites frias. Em Setembro, é comum haver uma semana da chamada “chuva do caju” e em seguida mais um período de estiagem que se estende até Novembro, quando iniciam as chuvas que cessam em Abril.

Pedra Furada – Uma das principais atrações de Ponte Alta serviu de cenário para uma briga entre os personagens Gael (Sérgio Guizé) e Renato (Rafael Cardoso), que discutem por ciúmes de Clara (Bianca Bin). Toda a ação aconteceu no alto da pedra de 10 metros de altura.

Diego, personagem de Arthur Aguiar, na Pedra furada, Jalapão || Créditos: Reprodução Instagram

Rio Novo – Apreciando sua natureza selvagem, é um dos últimos rios de água potável no mundo. Seu fundo de areia forma belíssimas praias de águas cristalinas. A Cachoeira da Velha, com seus 25 metros de queda em forma de ferradura, é a maior da região.

Fervedouro no Jalapão // Crédito: Divulgação TV Globo

Fervedouros – Um dos hits da região, os fervedouros são pequenos lagos de águas cristalinas formados de uma nascente subterrânea, de onde sai uma grande quantidade de água misturada com areia. A sensação de quem entra é de estar pisando em areia movediça, mas não afunda. Só são permitidas seis pessoas por vez no fervedouro. Várias cenas da novela foram gravadas nessa locação

Trilha do Mirante da Serra – Este local selvagem e misterioso possui vista panorâmica da região do Jalapão de se tem uma noção de como se formam as famosas dunas pela ação das forças hídricas e eólicas. Para chegar lá é necessário seguir por uma trilha de aproximadamente 6 km com grau médio de dificuldade.

Safari Camp Korubo  ||  Créditos: Divulgação

Safari Camp Korubo: Há poucas locais para se hospedar no Jalapão. Um delas é o Korubo, acampamento às margens do Rio Novo, com direito a prainha particular e 15 tendas que acomodam casais com banheiro privativo. Para não competir com o brilho das noites estreladíssimas, não há energia elétrica. Todas as refeições são preparadas numa cozinha montada no local e é depois de reforçados cafés da manhã que os ecoturistas partem para desbravar a região que, como dizem os locais, é “terra para cabra macho e mulher de cabelo nas ventas”.

Cânion Sussuapara no Jalapão // Divulgação TV Globo

Cânion Sussuapara: Outro cartão-postal que serviu de testemunha para o início do romance de Clara e Gael na novela, localizado em Ponte Alta do Tocantins. A água desce por uma fenda estreita, entre paredões úmidos de cerca de 12 m de altura, como um pequeno cânion, coberto de samambaias, musgos e vegetação típica. O córrego apresenta várias quedas d’água que formam piscinas naturais.

Dunas – Formadas de areia de quartzo com coloração dourada, as dunas do Jalapão são cercadas por imensos Chapadões. O pôr do sol visto de cima delas é imperdível.

Dunas do Jalapão || Créditos: Divulgação

Cachoeira da Formiga – uma pequena queda d’água forma uma piscina natural de águas cristalinas, de cor verde esmeralda e perfeita para um mergulho super refrescante.

Erika Januza e Caio Paduan em cenas na Cachoeira do Formiga || Créditos: Raquel Cunha

O que levar nos passeios? – Mochila pequena com protetor solar, repelente, squeeze (com bastante água fresca), lanterna (pilhas extras) e boné. Tênis ou bota de caminhada, roupas leves, maiô e biquíni, artigos de higiene pessoal (sabonete, xampu, pasta de dente, etc.) e toalha. Um agasalho para o final do dia é sempre uma boa ideia. Câmera fotográfica para registrar os momentos e medicamentos de uso pessoal por precaução. Apesar de não haver foco de Febre Amarela, é recomendável a vacinação com pelo menos 10 dias de antecedência.