06.08.2016  /  14:11

Gisele rouba a cena na imprensa internacional e deixa Michael Phelps no chinelo

595885125MH00092_Opening_Ce
Gisele Bündchen durante a cerimônia de abertura das Olimpíadas do Rio || Créditos: Getty Images

Menos de 24 horas após desfilar em uma passarela de 128 metros em pleno Maracanã, Gisele Bündchen continua sendo um dos assuntos mais quentes da internet. Segundo o Google, as pesquisas pelo nome da brasileira registraram um aumento de impressionantes 1.850% desde a noite dessa sexta-feira, quando a participação dela na cerimônia de abertura das Olimpíadas do Rio se tornou um dos grandes momentos do evento. Só para se ter uma ideia, o nome da supermodelo chegou a 56,1 milhões de registros no site de buscas, bem mais do que os 36,7 milhões atribuídos a Michael Phelps, um dos maiores nomes da Rio2016.

Como sempre acontece nesses casos, tanta atenção também rendeu algumas polêmicas. No Canadá, por exemplo, o apresentador de televisão Peter Mansbridge, que narrou a cerimônia para o canal CBC, o maior do país, foi alvo de duras críticas após se referir a Gisele como “Sra. Tom Brady” em vez de usar o nome dela, algo que foi considerado machista por muitas telespectadores do país.

Já nos Estados Unidos, a rede NBC não se cansava de exibir a brasileira em seu momento pós-desfile, quando ela apareceu dançando animadamente ao lado dos figurantes que participaram da abertura. A cena chegou a render vários memes e gifs. No mundo inteiro, no entanto, o consenso da mídia é que a supermodelo roubou o show. “Gisele literalmente apenas caminhou dentro do estádio, e foi um acontecimento”, resumiu o jornalista Richard Lawson, da revista “Vanity Fair”. (Por Anderson Antunes)

Abaixo, vídeo publicado por Andre Schiliró de Gisele dançando entre os figurantes.