08.05.2020  /  0:15

Giovanni Bianco, hypado diretor de arte, manda a real sobre futuro da moda, influencers, consumo e mídia: “A galera tá levando porrada”

Giovanni Bianco é convidado de Joyce Pascowitch em live // Reprodução

Dessa vez foi Giovanni Bianco quem soltou o verbo em ‘live’ com Joyce Pascowitch. O diretor de arte queridinho de Madonna, que além da rainha do pop já trabalhou com grandes marcas nacionais e internacionais, com artistas como Marisa Monte, Ivete Sangalo e até a ‘diva mór’ Cher, e vive entre Milão, Nova York e São Paulo, mandou a real sobre influencers, celebs e a forma de se comunicar, que, segundo ele, terá que sofrer profundas mudanças para se adaptar aos novos tempos. Quem vai se dar bem? Qual o segredo para estar ‘up to date’ em tempos de pandemia?

“A galera tá levando porrada, geral… está tendo que reaprender a maneira de se comunicar. E as máscaras estão caindo. Estamos colocando uma máscara nova para nos proteger do vírus, e as máscaras que muita gente usava para se esconder estão caindo, então quem não tem uma base verdadeira vai cair. Vai ser difícil porque essa ‘janela’ que temos, a única janela com o entretenimento que são as plataformas digitais, vai ter que ser repensada. Os valores terão de ser repensados e o que vai valer é a verdade. Tanto marcas, quanto celebridades e artistas vão ter que reaprender a se comunicar. E quem é de verdade vai sobreviver lindamente”, arrisca dizer Giovanni, emendando: “Por um lado é bacana ver que algumas marcas estão tendo um cuidado especial para comunicar seus produtos. Isso já é um começo. Como você pode querer vender algo no momento em que o mais importante é a vida? Vai ficar pensando em comprar bolsa ou sapato quando o fundamental é um prato de comida e salvar vidas? Tem que colocar à frente o lado humano. As marcas precisam vender, claro, mas o mais importante agora não é só isso, são os princípios e a preocupação com o mundo. As vendas vão voltar quando tudo isso acabar, se Deus quiser, mas com outra consciência, assim como o consumidor também deve voltar diferente. Teremos que repensar como é comprar com responsabilidade.” Confira mais alguns temas levantados na ‘live’:

Influencers
“No caso das influencers, acho que elas nunca pensaram em fazer algo diferente do que fazem. Cada um dá o que tem. Também não dá pra crucificar, porque o propósito dessas meninas nunca foi serem intelectuais. Elas são aquilo, e têm um público imenso comprando o que elas oferecem. Pelo menos antes da pandemia. Mas parto do princípio que antes tarde do que nunca. Prefiro que toda essa galera que não fazia nada e agora está indo na onda, e tentando fazer, incorpore definitivamente isso às suas vidas. Não concordo com esse cancelamento de pessoas. Pra que jogar pedra em todo mundo. Se você segue uma pessoa inútil, você é inútil também. Não dá pra culpar. Talvez seja um lado meu romântico, de acreditar que o ser humano sempre pode melhorar. Acho que me tornei um ser humano melhor tomando porrada da vida.”

Celebs
“Acredito que artistas que já tinham princípios humanitários antes da pandemia vão sair vitoriosos, porque eles vão passar verdade no que fazem. Quando você vê uma artista como Ivete Sangalo, por exemplo… ela é aquilo mesmo, passa uma verdade. Quando ela aparece de pijama na live, por mais que tudo seja programado, claro, Ivete é aquilo. Não é forçado. Ela não está tentando ser um personagem. Essa é a diferença. Ela passou a vida e a carreira sendo assim. Aí tudo faz sentido. São raras as pessoas assim.”

Falhas na comunicação
“Veja o que aconteceu com a Vogue Brasil. Me deixou chateado, porque é triste ver um erro de comunicação desses. Sei como é porque trabalhei dois anos na Vogue Itália, sei da responsabilidade que é fazer uma capa. Um título errado na hora errada destrói uma boa intenção. É um perigo, porque você não pode sair com uma frase tão irresponsável como ‘o novo normal’ nesse momento tão delicado. Esses acidentes podem acontecer quando você não reflete, não pensa… O mesmo aconteceu com a Osklen. A intenção talvez tenha sido boa, mas o problema é como isso foi comunicado. Mais que intenção, é necessário ter a percepção de como as pessoas vão entender determinada ação. Não dá mais pra cometer esses erros.”

*

Confira o papo completo de Joyce e Giovanni Bianco no Instagram do Glamurama. Play:

View this post on Instagram

Confira a nossa live completa!

A post shared by Glamurama (@glamurama) on