30.09.2020  /  12:05

Gigante do varejo de moda americana Nordstrom não vai mais vender produtos feitos com peles de animais

A medida só valerá a partir do ano que vem || Créditos: Reprodução

A rede de lojas de departamentos americana Nordstrom anunciou nessa terça-feira que não vai mais vender nenhum produto feito com qualquer tipo de pele de animal em suas unidades a partir de 2021, tornando-se assim a primeira grande varejista de moda dos Estados Unidos a adotar a medida. No ano passado, suas concorrentes Macy’s e Bloomingdale’s já tinham feito anúncios parecidos, mas basicamente só prometeram que baniriam as roupas feitas com peles de suas prateleiras.

Nos últimos anos, grifes como a Chanel, a Gucci, a Tommy Hilfiger e a Michael Kors também anunciaram medidas para reduzir ou banir completamente o uso de peles de animais em seus produtos, o que é uma consequência direta dos desejos de seus consumidores, que estão cada vez mais conscientes.

Além disso, uma lei que proíbe a produção desses itens foi aprovada na Califórnia recentemente, e passará a vigorar em 2023, o que provavelmente forçará muitas outras empresas a seguirem o mesmo caminho da Nordstrom até lá. Ainda assim, há aquelas que resistem às mudanças, como a Blackglama, que já teve Gisele Bündchen como garota-propaganda e cujo icônico casaco de vison exige a morte de dezenas de bichinhos para ser produzido, algo que pretende continuar fazendo por muito tempo ainda. (Por Anderson Antunes)