07.10.2020  /  12:23

Gigante brasileira do nióbio vai ajudar a produzir o primeiro carro de luxo que terá o metal como matéria-prima

Uma das versões mais recentes do Mono, o monocarro da BAC || Créditos: Reprodução

Maior produtora de nióbio do mundo, a mineira CBMM acaba de se unir à montadora Briggs Automotive Company (BAC), do Reino Unido, para produzir um supercarro que terá o metal como matéria-prima. Trata-se de um modelo monoposto, que é um carro para uma pessoa só, voltado ao público de alta renda. O nióbio já é usado há tempos na produção de motores a jato, estruturas de construção e até de foguetes, mas até então nunca tinha sido considerado pela indústria de carros esportivos de luxo.

Especializada em monocarros de corrida para o grande público, a BAC lançou em 2011 o Mono, um sucesso imediato de vendas que passou por várias atualizações de lá pra cá. A próxima, com previsão de chegada ao mercado em meados do ano que vem, será justamente aquela que terá nióbio em sua estrutura.

Considerado como uma das principais riquezas do Brasil pelo presidente Jair Bolsonaro, o metal altamente resistente ao calor e ao desgaste e também bastante leve tem sua maior reserva ativa em terras brasileiras: nada menos que 90% do total mundial. E a CBMM, que é controlada pela família Moreira Salles (a mesma dos fundadores do Unibanco) é a principal player global do segmento. (Por Anderson Antunes)