12.12.2012  /  12:19

Gianecchini autografa livro em SP e Glamurama se pega nos detalhes

Reynaldo Gianecchini e Guilherme Fiuza receberam Silvio de Abreu na Livraria Cultura

Esperado por uma enorme fila de fãs com seus exemplares de “Giane – Vida, Arte e Luta” a postos, Reynaldo Gianecchini chegou sorridente para a sessão de autógrafos de sua biografia na Livraria Cultura, nessa terça-feira, em São Paulo. Ao lado do autor Guilherme Fiuza, o ator contou que o processo de entrevistas foi quase uma sessão de terapia. “Foi muito bom lembrar a infância e fazer certos links que eu não tinha feito ainda”. Fiuza explicou: Giane descobriu que muito dos personagens viveram momentos iguais aos seus. O amor pela mulher mais velha, o olhar crítico do modelo com o mundo da moda e até a veia cômica que descobriu ter com uma das novelas que estrelou.

“’Meu Nome Não é Johnny’ foi baseado nas circunstâncias da vida de João Estrela. Com o humorista Bussunda foi a carreira. Sabia que Giane era um bom artista, mas não imaginava que a vida dele daria um romance.” Romance esse que o protagonista não espera ver no cinema. “Não consigo imaginar ver a minha vida como um filme, isso só depois de eu morrer”, brincou.

*Glamurama não pôde deixar de notar três fãs na fila do autógrafo. Em uma das mãos elas seguravam a biografia de Giane. Na outra, abanavam o próprio RG. “Somos parentes dele. Só há uma família Giannecchini no Brasil, vinda de Lucca, na Itália.” As mulheres garantiram que foram convidadas pela mãe de Giane para o evento, mas foram barradas por Cláudia, irmã do ator, que disse desconhecer o parentesco. Onde estava Heloisa Helena? No Rio para a sessão de autógrafos na Livraria Travessa marcada para esta quinta-feira. Ah, sempre que podem, as tais primas do ator seguem o ídolo pelo Brasil.