03.08.2019  /  9:00

Geração Z declara guerra ao ‘overtourism’ e adere ao ‘volunturismo’… Vem saber quais as tendências na hora de cair na estrada

Groenlândia // Reprodução UNESCO

Mudanças nos perfis de diferentes gerações impactam diretamente no que as pessoas procuram na hora de escolher o destino de férias. E os brasileiros da chamada Geração Z (pessoas com idades entre 16 e 24 anos) têm se mostrado os mais engajados e conscientes dos efeitos que suas decisões têm sobre o planeta. Segundo pesquisa recente feita pelo Booking.com, mais da metade (61%) da Geração Z não têm interesse em visitar um local que esteja saturado de turistas. Além disso, dois em cada três garantem que o impacto ambiental causado nos destinos escolhidos é um fator importante a ser levado em consideração

Neste quesito ‘overtourism’, o mesmo vale para a Geração X (65% – entre 40 e 54 anos) e dos Baby Boomers (65% – acima de 55 anos). Apenas os Millenials (entre 25 e 39 anos) são mais desencanados com essa situação: 57%, a porcentagem mais baixa de todas as gerações, dizem que deixariam de visitar um destino caso soubessem que ele está ameaçado pelo excesso de turistas.

Outra preocupação da Geração Z é retribuir enquanto viaja. Quase metade (48%), por exemplo, diz que deseja fazer trabalhos voluntários nas férias – um número acima da média global (37%) e que posiciona os jovens do País como a 6ª nacionalidade mais engajada neste sentido. Eles são seguidos de perto pelos Millennials (47%) e pela Geração X* (46%). Já entre os Baby Boomers brasileiros, apenas 32% estão abertos ao chamado “volunturismo”.

Para 6 em cada 10 (64%) brasileiros da Geração Z, o voluntariado deixa a experiência de viagem ainda mais autêntica, já que existe a oportunidade de conhecer os moradores e a cultura locais, além de sentir que fizeram a diferença para essas pessoas.

E quando o assunto é ecologia, a Geração Z, olha ela aí de novo, também é a mais consciente: 70% prefeririam ficar em uma acomodação que respeite o meio ambiente e, tendo chegado ao seu destino, utilizariam meios de transporte ecológicos, como veículos híbridos/elétricos, transporte público e até mesmo bicicleta ou caminhadas. Bons ventos!