06.05.2017  /  7:09

George Clooney chega aos 56 anos prestes a ser pai e visando pausa na carreira

George Clooney || Créditos: Getty Images
George Clooney || Créditos: Getty Images

George Clooney completa 56 anos de idade neste sábado mais em alta do que nunca e com um objetivo definido: a partir do momento em que se tornar pai, algo que é esperado para meados de junho, o ator deverá dar uma pausa na carreira para se dedicar integralmente ao casal de gêmeos que espera com Amal Clooney, com quem é casado desde 2015.

E embora a ideia soe como uma loucura para alguns, a verdade é que o eterno galã de Hollywood, eleito duas vezes o homem mais sexy do mundo pela revista “People”, é dos poucos que podem se dar ao luxo de dizer “até logo” para Hollywood sem o menor receio ou remorso e abaixo a gente lista alguns motivos que mostram isso:

Clooney durante sessão de fotos em Cannes || Créditos: Getty Images
Clooney durante sessão de fotos em Cannes || Créditos: Getty Images

Dinheiro de sobra na conta

Caso raro de ator que migrou da televisão para o cinema e fez até mais sucesso na telona, Clooney há anos não pisa em um set de filmagens por um cachê inferior a US$ 20 milhões (R$ 63,6 milhões), lembrando que na época em que estrelava a série “Plantão Médico” o salário do ator também era um dos maiores da TV americana. Com uma fortuna pessoal estimada em mais de US$ 250 milhões (R$ 795,5 milhões), dinheiro certamente não será um problema para ele em seu período sabático.

Com os BFFs Brad Pitt e Matt Damon || Créditos: Getty Images
Com os BFFs Brad Pitt e Matt Damon || Créditos: Getty Images

George, o bom camarada

Clooney é também muito bem relacionado em Hollywood, o que dá para perceber pelos próprios filmes nos quais ele atua, já que o ator é famoso por priorizar os trabalhos nos quais terá a companhia de velhos amigos nos sets. Foi assim em “Money Monster”, no qual ele foi dirigido por Jodie Foster, de quem é confidente há anos. A lista de BFFs poderosos dele inclui ainda Brad Pitt, Matt Damon e Julia Roberts, o tipo de “networking” que faz toda a diferença.

O ator discursa na sede da ONU, em NY || Créditos: Getty Images
O ator discursa na sede da ONU, em NY || Créditos: Getty Images

Fama de bom moço ajuda

Muito antes de Angelina Jolie, o ator já era um dos famosos mais atuantes em causas sociais, algo que aumentou fortemente a popularidade dele. E Clooney defende a tudo e a todos: desde o conflito de Darfur, que ele ajudou a destacar na mídia a partir de 2006, aos direitos da comunidade LGBT e das mulheres. Considerando que ser bem visto pelo público é fundamental para sobreviver em Hollywood, ele preenche esse requisito como ninguém.

Recebendo Globo de Ouro pelo Conjunto da Obra || Créditos: Getty Images
Recebendo Globo de Ouro pelo Conjunto da Obra || Créditos: Getty Images

Prestígio nas alturas

Tem muita gente em Hollywood que labuta até hoje em busca de reconhecimento da indústria. Mas não Clooney, que já conquistou tudo a que tinha direito, lembrando que o ator tem dois Oscars no currículo – um como Melhor Ator Coadjuvante por “Syriana” e outro como produtor de “Argo”, escolhido pela Academia como o Melhor Filme de 2012 – sem contar o Globo de Outro pelo Conjunto da Obra que ele levou para casa em 2015. A menos que ele queira um Nobel, o que não parece ser o caso, já está de bom tamanho.

O ator estrela há anos os comerciais da Nespresso || Créditos: Divulgação
O ator estrela há anos os comerciais da Nespresso || Créditos: Divulgação

Garoto-propaganda de luxo

Caso um dia decida voltar ao batente mas não necessariamente como protagonista de longas, Clooney pode se dedicar à profissão de garoto-propaganda: desde 2013 ele estrela os comerciais da marca de cafeteiras Nespresso, da qual recebe US$ 10 milhões (R$ 31,8 milhões) por ano pelo trabalho. O ator também empresta sua imagem para a Omega, de relógios de luxo, e já estrelou vários editoriais para grandes revistas de moda, em uma ocasião até com Gisele Bündchen. Oportunidades nessa área não lhe faltarão. (Por Anderson Antunes)