Carol Celico comandou noite beneficente da Amor Horizontal em São Paulo

A edição 2016 do jantar da Fundação Amor Horizontal, de Carol Celico, aconteceu na Casa Charlô, em São Paulo, nessa terça-feira, para pouco mais de 300 convidados. E quem abriu os trabalhos, pouco depois das 9h da noite, foi a jornalista Fabiana Scaranzi, que fez questão de lembrar a tragédia que chocou o Brasil: a queda do avião que levava o time da Chapecoense, equipe técnica e jornalistas a Colômbia. “Essa noite só não está perfeita por conta do que nos acordou nesta manhã”, disse e logo em seguida chamou a anfitriã da noite ao palco. Com a voz firme e emoção lá em cima, Carol balançou ao falar do trabalho que faz e lembrou com carinho e também comentou sobre o acidente: “Queria dizer que a Fundação lamenta muito todas as perdas nesta tragédia sem tamanho e que o amor desta noite chegue a cada uma das famílias”, falou antes de se emocionar ainda mais ao mencionar Chris Ayrosa, parceira de longa data na vida profissional e pessoal, que também foi a responsável pelo décor da noite. Para a mãe, a empresária Rosangela Lyra, ela disse: “Obrigada mãe por todos os convites pelos quais você se empenhou. Te amo”, disse.
Ao som da DJ Pietra Bertolazi, o jantar começou a ser servido: de entrada uma salada caprese desconstruída, com torradas feitas com pão italiano e aspargos – fresh. De prato principal, robalo assado com espaguetini de pupunha e creme brulè com figo de sobremesa – leve e na medida. Com o intuito de levar adiante o ato da doação, Carol exibiu vídeos de como a Fundação funciona e emocionou muita gente, levando às lagrimas alguns convidados. Mais encorpado e animado que muitos galas por aí, o jantar seguiu com todas as 40 mesas ocupadas e uma energia positiva que era a cara do evento. Fernanda Motta, com look total Mares, era uma das mais elegantes da noite. Lethicia Bronstein também fez bonito, com um modelo de renda branca, cor escolhida também por Stella Jacintho, que acertou em cheio no tom.
De um jeito simples e sem alarde, algo que deveria ser copiado por outras noites com esse mesmo intuito, o ‘leilão’ foi substituído por uma venda fechada onde o convidado escolhia o prêmio que gostaria de levar para casa e comprava uma espécie de ficha. Cada uma custava R$ 100 reais e durante a noite foram sorteados os números. Os lotes? Joias Aron&Hirsch, Emar Batalha e Jack Vartanian, um salto de paraquedas, brincos da Frattina e um vestido Patricia Bonaldi. “Agora vamos dançar em plena terça-feira mesmo, afinal, já estamos em dezembro, né?’ divertia-se Carol ao chamar ao palco a cantora Preta Gil, que não cobrou cachê e foi a responsável pela animação da noite.
Entre um drink e outro – whisky, aperol spritz, gin tônica, vinho ou o desejado moscow mule, todos abandonaram as formalidades e correram para a frente do palco. O clima era de descontração total, tanto que Rosangela Lyra fez questão de pegar o microfone de Preta e fazer um comunicado. “Te admiro muito, Preta. Vocês não sabem, mas ela foi uma das primeiras cantoras a assinar a lei anticorrupção”. Recado dado, foi a vez de Wanessa dar as caras. Discreta e sem alarde a cantora ficou sentada numa mesa próxima ao bar a noite toda e só animou quando Carol Celico foi até ela, a pegou pela mão e levou-a para frente do palco. Uma vez lá em cima, cantou dois hits com Preta e disse que estava ali como convidada e que agora era a vez dela curtir o show. Em tom de brincadeira, Wanessa desceu e logo se dissipou rumo à saída. Entre os convidados da noite, Fernanda Barbosa, Sabrina Muller, Fernando Bento, Yan Acioli, Patricia Romano e Eduardo Scarpa, atual namorado da anfitriã. A galeria completa de quem passou por lá está abaixo, só seguir a seta… (Por Matheus Evangelista)