13.09.2014  /  15:58

Gabriel Wickbold explica foto cinematográfica de Chay Suede

 

Chay Suede clicado pelas lentes de Gabriel Wickbold

Glamurama foi atrás de Gabriel Wickbold  para saber mais sobre as fotos feitas de Chay Suede, clicado no mês passado no estúdio do fotógrafo. “Esta [acima] foi feita  no escuro, com um efeito muito característico do meu trabalho, que é a luz marcada, quase cinematográfica. A foto combinou bastante com o estilo dele, que é meio indie rock, que ele chama de rock rural”. Sobre os bastidores dos cliques, feitos no estúdio do fotógrafo, na Vila Nova Conceição, em São Paulo, Wickbold revelou “Ele é super humilde, atencioso e tem um espírito de moleque do bem”.

*

“Como eu trabalhava com música antes de ser fotógrafo, meu trabalho lincou muito com a música. Nos últimos cinco anos, fotografei muitos artistas da música brasileira”. Entre os músicos clicados por ele estão nomes como Seu Jorge, Rappa, Barão Vermelho, RPM, Capital Inicial, Maria Gadú, Daniel, Luan Santana e Fiuk.

“Eu tento fazer com que a fotografia transmita ao máximo da essência de cada um dos músicos. E eu acabo tendo bastante liberdade para criar porque eles chegam crus em relação a direção a direção, são bem abertos para receber ideias – muito diferente do que acontece em fotos de moda e publicidade, por exemplo”.

*

Entre os três trabalhos musicais que Gabriel mais gosta, estão a foto de Maria Gadú, feita em um fundo rosa, em 2008: “Foi bem começo da minha carreira, acho que abriu caminho pra uma série de experimentações em meu trabalho, como cor e linguagem”; do Rappa, em 2013, em que eles estão sentados em um fundo de lona, no Rio: “Eu sempre fui fã, então foi legal trabalhar com eles de perto” e do Seu Jorge, em abril deste ano: “É um retrato simples, dele tocando violão no escuro, mas ao mesmo tempo é muito forte”.