06.07.2018  /  9:00

Frida Kahlo feelings: 10 curiosidades sobre a artista no dia em que comemoraria 111 anos

Um dos autorretratos de Frida Kahlo exibidos no Instituto Tomie Ohtake || Crédito: Divulgação
Um dos autorretratos de Frida Kahlo exibidos no Instituto Tomie Ohtake || Crédito: Divulgação

Não há quem não conheça Frida Kahlo, artista mexicana que ainda influencia o mundo da arte. Nascida no dia 6 de julho de 1907, ela é considerada por muitos uma das pintoras mais talentosas de seu tempo. Forte, enérgica e dona de uma personalidade ímpar, viveu intensamente ao lado de Diego Rivera, marido que amava incondicionalmente. Na data em que comemoraria mais um aniversário, Glamurama faz questão de lembrar dez fatos curiosos sobre a artista, que segue inspirando tudo e todos, seja pelos traços de suas pinturas, pensamentos ou pela forma como se vestia. A seguir, o melhor de Frida. Vem…

1. A roupa do casamento
Um vestido branco rendado esperava por Frida no dia de seu casamento com Diego Rivera, em 1929. Insatisfeita, ela pediu emprestada uma roupa da sua empregada indígena. O traje escolhido tinha as cores verde e vermelha, presentes na bandeira mexicana. Esse foi um marco na vida da pintora que, cada vez mais, passou a usar as roupas como forma de expressão.

A roupa de casamento de Frida Kahlo com Diego Rivera
A roupa de casamento de Frida Kahlo com Diego Rivera || Crédito: Divulgação

2. “Perna de pau” era o apelido de Frida
Com apenas seis anos, Frida contraiu poliomielite, a primeira de muitas doenças que enfrentou ao longo da vida. A poliomielite deixou uma lesão no seu pé direito e foi por isso que ganhou o apelido “Frida pata de palo”. A partir daí, passou a usar apenas calças e, mais para frente, saias longas e exóticas, que hoje são uma das principais marcas da artista.

3. As joias
Suas joias também atraiam muitos olhares. Dizem que ela usava peças de todo tipo, desde contas de vidro baratas a colares pré-colombianos de jade, correntes de ouro e brincos pendentes coloniais. Muitas delas foram presentes de Diego. A quantidade de anéis e pulseiras também eram sua marca registrada.

4. A Casa Azul
Dois anos antes do nascimento de Frida, seus pais se mudaram para uma casa em Coyoacán – conhecida como Casa Azul – em um dos bairros mais antigos da Cidade do México. Foi lá que ela nasceu e passou a infância e adolescência. Frida se mudou após o casamento com Diego Rivera. Após 10 anos, divorciada, ela voltou a viver na Casa Azul. Ela e Diego se casaram novamente, pouco tempo depois, e ele se mudou para lá. Desde 1958, a casa se tornou o Museu Frida Kahlo, onde muitos dos cômodos permanecem intactos.

A fachada da casa de Frida Kahlo || Crédito: Getty Images
A fachada da casa de Frida Kahlo || Crédito: Getty Images

5. Penteados exóticos
Frida gostava de usar os cabelos presos com tranças, fitas coloridas e flores naturais. Aliás, as flores eram uma de suas maiores paixões! Uma vez, ela disse: “Pinto flores, assim elas não morrem”.

Penteados mil de Frida Kahlo || Crédito: Divulgação
Penteados mil de Frida Kahlo || Crédito: Divulgação

6. Médica e poliglota
A paixão pela arte esteve presente da vida da Frida desde pequenininha. Contudo, antes de se dedicar somente a isso, ela estudou para ser médica. Aliás, você sabia que Frida era poliglota? Ela falava espanhol, inglês, francês e um pouco de alemão e russo.

7. Autorretratos
De todas as suas 143 pinturas, mais de 50 são autorretratos. Esse estilo tornou-se muito característico da artista, já que ela usava isso para expor seu estado físico e mental. Em seus quadros, usava muitos enfeites de altar, lembrando tradições do folclore mexicano.

8. As coleções
Frida era uma grande colecionadora. Entre seus objetos preferidos estavam ex-votos, que são presentes dados pelos fiéis ao seu santo de devoção, peças de arte popular, fotografias e, claro, vestidos – foram encontrados mais de 300 deles na casa onde viveu.

As coleções da artista! || Crédito: Divulgação
As coleções da artista! || Crédito: Divulgação

9. Um bilhete antes de morrer
Em 1954, Magdalena Carmen Frida Kahlo y Calderon foi encontrada morta dentro de sua casa. Ela tinha 47 anos. Em seu atestado de óbito, a causa da morte é embolia pulmonar, mas, até hoje, não se descarta a hipótese de que ela tenha morrido de overdose – já que fazia uso de diversos medicamentos. Ela deixou um recado em seu diário dizendo: “Espero alegre a minha partida –e espero não retornar nunca mais”. Esse caderno secreto, que continha várias anotações, virou um livro…

10. Personalidades
Graças à influência inicial do marido, que era um famoso muralista, Frida fez parte de um cenário cultural efervescente, no qual foi conquistando o próprio espaço. Além de hospedar o marxista russo Leon Trotski, Frida recebeu em sua casa o pintor surrealista André Bretón e ganhou de Picasso um brinco de presente. Algumas das outras personalidades mundialmente famosas que ela conheceu foram Kandinsky, Marcel Duchamp, Sergei Eisenstein, Paulette Goddard e Henry Ford.